Lula termina o tratamento contra câncer na laringe

Lula termina o tratamento contra câncer na laringe

Novos exames deverão indicar situação do tumor descoberto em outubro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu alta médica e deixou na tarde desta sexta-feira (17), por volta das 16h50, o hospital Sírio-Libanês, após realizar a última sessão de radioterapia contra um câncer na laringe. Com isso, ele encerra o tratamento programado pelos médicos em outubro passado, quando foi descoberto um tumor na laringe do ex-presidente.

Segundo boletim médico divulgado pela equipe médica que cuida do ex-presidente, ele deverá se recuperar e ficar em casa, onde receberá assistência fonoaudiológica e fisioterápica. Exames de reavaliação do câncer deverão ser realizados entre quatro e seis semanas.

"Os médicos recomendaram ao paciente que permaneça em repouso neste final de semana e não participe do desfile carnavalesco", informou o boletim. Lula foi convidado para desfilar no carnaval de São Paulo pela Gaviões da Fiel, que neste ano faz homenagem ao ex-presidente.

Lula deixou o hospital no banco de trás de um veículo com placa de São Paulo e, segundo Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, seguiria direto para seu apartamento em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. A assessoria do ex-presidente disse que nos próximos dias ele deverá continuar comendo alimentos pastosos.

Lula estava acompanhado da mulher, Marisa Letícia, que antes de entrar no carro cumprimentou funcionários do hospital. Okamotto disse que o ex-presidente "está ótimo" e vai passar o carnaval em casa "assistindo pela televisão, vendo a escola Gaviões da Fiel desfilar e torcendo pela escola".

Internação

Lula foi internado no último sábado (4) com uma inflamação na garganta. Exames haviam mostrado sinais de desidratação e pigarro, efeitos das sessões de radioterapia, a que Lula se submetia diariamente desde o início de janeiro. Na ocasião, um exame de tomografia, menos exato, não havia encontrado mais sinais do tumor, que já havia sofrido redução.

Antes dessa fase, Lula passou por três sessões de quimioterapia, encerrada em meados de dezembro. Na época, os primeiros exames mostraram que o tumor na laringe havia sofrido uma redução no tamanho de 75%. Quando foi descoberto, o carcinoma media cerca de 3 cm e foi considerado de agressividade média.

Desde o início do tratamento, foi descartada a retirada com cirurgia, o que poderia comprometer a voz de Lula. O câncer foi anunciado pelos médicos poucos dias após Lula ter completado 66 anos, no dia 27 de outubro. Na época, ele já apresentava sinais de rouquidão.

Leia a íntegra do boletim médico:

"O ex-presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, concluiu hoje, conforme planejado, o tratamento radio-quimioterápico.

Teve alta hospitalar e realizará o processo de recuperação em sua residência, onde receberá assistência fonoaudiológica e fisioterápica. Exames de reavaliação do tratamento oncológico deverão ocorrer entre quatro e seis semanas.

Os médicos recomendaram ao paciente que permaneça em repouso neste final de semana e não participe do desfile carnavalesco.

O paciente continuará sendo assistido pelos Profs. Drs. Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, João Luís Fernandes da Silva e Cláudia Cozer.

Dr. Antonio Carlos Onofre de Lira Dr. Paulo Cesar Ayroza Galvão

Diretor Técnico Hospitalar Diretor Clínico"



Fonte: G1