Lula diz que boato do Bolsa Família é obra de pessoas que "vieram ao mundo para fazer o mal"

Lula diz que boato do Bolsa Família é obra de pessoas que "vieram ao mundo para fazer o mal"

Na avaliação de Lula, o boato não deve afetar a credibilidade do principal programa de transferência de renda do governo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atribuiu nesta quarta-feira a onda de boatos sobre o fim do Bolsa Família a pessoas que "vieram ao mundo para fazer o mal". O rumor sobre o fim do programa social, programa de transferência de renda criado durante o governo do petista, levou milhões de pessoas a agências da Caixa Econômica Federal no fim de semana.

"O Brasil tem milhões de pessoas boas, decentes e honestas. E tem gente assim, que veio ao mundo fazer o mal", afirmou o ex-presidente, que participa em Brasília de um evento sobre a relação Brasil-África. Lula não quis levantar suspeitas sobre possíveis envolvidos no escândalo, que chegou a ser classificado como "criminoso" pela presidente Dilma Rousseff.

Na avaliação de Lula, o boato não deve afetar a credibilidade do principal programa de transferência de renda do governo. "Eu acho que o Bolsa Família é uma coisa tão consolidada no imaginário do povo que não vai ser um boato que vai atrapalhar", disse.

Boato levou centenas de pessoas a agências

De acordo com a Caixa Econômica Federal, houve tumulto durante a tentativa de saque do benefício em nove agências de Alagoas, 15 da Bahia, 14 de Pernambuco, 18 da Paraíba, 34 do Ceará, oito do Piauí e 13 do Maranhão.

Segundo o banco, foi registrada confusão ainda no Rio Grande do Norte e em Sergipe. Até o momento, não foi divulgado o balanço em outras regiões. Mais cedo, a Presidência da República havia relatado também corrida de beneficiários a agências da Paraíba, do Amazonas e do Rio de Janeiro.

No domingo, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome divulgou nota desmentindo ?qualquer veracidade nos boatos relativos à suspensão ou interrupção dos pagamentos do Programa Bolsa Família?.

Ainda na nota, o ministério afirmou que ?assegura que o calendário de pagamentos divulgado anteriormente está mantido e que não há qualquer possibilidade de alteração nas regras do Programa?.

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, fez, também no domingo, um apelo para que a população siga o calendário do governo para saque do benefício do Programa Bolsa Família e não procure as agências da Caixa Econômica Federal e dos Correios antes da data.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a Polícia Federal abra inquérito para apurar a origem do boato sobre a suspensão do Bolsa Família.

O Bolsa Família completará 10 anos em outubro deste ano e, atualmente, atende a 13,8 milhões de famílias e a 50 milhões de pessoas. De acordo com Tereza Campello, no início da gestão de Dilma Rousseff o orçamento do programa era R$ 14 bilhões e saltou para os R$ 24 bilhões previstos para 2013. "É um programa que nunca foi contingenciado", declarou.

Fonte: Terra