Lula está profundamente indignado com Valério, afirma ministro Gilberto Carvalho

Lula está profundamente indignado com Valério, afirma ministro Gilberto Carvalho

Para Carvalho, além de Marcos Valério não merecer credibilidade, ele mentiu tanto "nos detalhes quanto no conteúdo mais profundo".

Amigo e ex-chefe de gabinete de Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) disse, nesta quarta-feira (12), que o ex-presidente não teme os desdobramentos das acusações, mas está "profundamente indignado" com as declarações de Marcos Valério, prestadas à Procuradoria Geral da República.

Para Carvalho, além de Marcos Valério não merecer credibilidade, ele mentiu tanto "nos detalhes quanto no conteúdo mais profundo".

Em setembro, depois de ter sido condenado a mais de 40 anos de prisão, Valério afirmou a procuradores que pagou despesas pessoais de Lula em 2003, que esteve no gabinete do então presidente, e que o PT é quem banca os advogados dele.

"Ele [Lula] está sem nenhum medo, apenas profundamente indignado com a atitude desse senhor e impressionado da credibilidade que, de repente, esse que era uma espécie de fábrica de males passa a ser agora tido agora como legitimo e digno acusador. Nós sabemos que não é, infelizmente não é", disse Carvalho. Os dois se falaram por telefone na manhã de terça-feira (11) e, na conversa, Lula não escondeu a irritação com as acusações feitas pelo operador do mensalão.

Para o ministro, Lula não deve se dar ao trabalho de responder às denúncias classificadas por ele como "falácia".

"Eu fui chefe de gabinete do presidente Lula durante oito anos. Eu sei quem entrou e deixou de entrar naquele gabinete. Esse senhor nunca pisou àquele gabinete. O presidente Lula nunca avistou esse senhor. Ele erra inclusive a geografia interna, que é um pequeno detalhe, os detalhes também contam", afirmou Carvalho.

O detalhe apontado pelo ministro está na localização do gabinete de Lula. No depoimento, Valério disse que esteve na Casa Civil e "subiu" até o gabinete presidencial. Contudo, a Casa Civil fica no quarto andar do Planalto e Lula despachava no terceiro andar.

NOVA INVESTIGAÇÃO

O ministro faz coro a outros dirigentes petistas que veem as declarações de Valério como uma nova tentativa de atingir o presidente Lula. Apesar de afirmar que o ex-presidente não teme investigações, Carvalho não defendeu a abertura de inquérito. Disse apenas que não cabe a ele decidir, mas a Justiça.

"Nós não estamos preocupados porque o presidente Lula não tem nenhuma participação e sequer conhecimento da maioria desses fatos que são agora arrolados. Quem os praticou, quem tem algum tipo de relação com o senhor Marcos Valério, e se contaminou e teve problema por isso, já foi devidamente julgado no processo que está se encerrando lá no supremo", disse o ministro, emendando que os erros de petistas já foram "devidamente julgados e devidamente penalizados".

Em defesa do amigo, Carvalho afirma que Lula é o político brasileiro que mais teve a vida invadida, examinada e atacada. Disse ainda que o ex-presidente nunca tentou barrar uma investigação. "Eu desafio qualquer membro da Polícia Federal ou do Ministério Público ou do Judiciário que tenha recebido do presidente Lula qualquer tentativa de aplacar ou diminuir a sua atuação".

DESGASTE

Apesar de estar convencido de que os ataques e novas denúncias não atingem Lula, o ministro não diz o mesmo sobre o PT.

"É evidente que qualquer ataque desse provoca um desgaste", afirmou, em relação partido.

Segundo o ministro, o PT se posicionou por meio de nota, negando as acusações.

Fonte: Folha