Lula homenageia militares brasileiros que morreram em terremoto no Haiti

Lula homenageia militares brasileiros que morreram em terremoto no Haiti

Em cerimônia, presidente lembra bravura de militares brasileiros

Em clima de comoção, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou nesta quinta-feira (21) na homenagem aos soldados brasileiros mortos no Haiti pelo terremoto que atingiu o país no último dia 12. Ele lembrou a coragem dos militares que fizeram parte da Missão de Estabilização das Nações Unidas no país, chamando-os de "bravos soldados do Exército Brasileiro". Durante a cerimônia de honras fúnebres, na Base Aérea de Brasília, o presidente citou e agradeceu a cada um dos 18 mortos.

De acordo com o presidente, os soldados fizeram parte da ?mais nobre missão humanitária já efetivada pelas nossas Forças Armadas.? Segundo Lula, os militares foram ao Haiti ?levando a seguinte mensagem: vocês não estão sozinhos. Viemos aqui [ao país da América Central], em nome do Brasil, e trazemos segurança para suas famílias, trazemos paz, trazemos remédios, solidariedade e, acima de tudo, respeito.?

O velório começou às 16h. Ao lado da primeira-dama, Marísa Letícia, Lula prestou condolências e abraçou aos parentes das vítimas presentes à cerimônia. Estavam presente à cerimônia 59 familiares dos soldados mortos. "Meu irmão gostava do que fazia e tinha muito orgulho de vestir a farda. Gostava de ajudar ao próximo e, às vezes, enchia os bolsos do colete com chocolate para distribuir às crianças no Haiti. Era o último serviço dele depois de seis meses. No Haiti, nesse período, ele aprendeu a valorizar a vida. A imagem que nos resta dele é de alegria", afirmou Jonatan Pedrotti, irmão do Cabo Douglas Pedrotti Neckel.

Os caixões estão em um espaço isolado no hangar onde acontece o velório, cobertos pela bandeira do Brasil. Estão presentes, além de Lula, o vice José Alencar, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes e o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Os militares mortos vão receber a Medalha do Pacificador com Palma post mortem e a promoção post mortem, segundo o Exército.

A condecoração, de acordo com o Exército, é concedida aos militares que, em tempo de paz, tenham se distinguido por ?atos pessoais de abnegação, coragem e bravura, com risco de vida? no exercício de suas funções ou no cumprimento de missões. Eles também estão sendo promovidos ao posto imediatamente superior.

Mortos

No total, 21 brasileiros morreram durante o terremoto de magnitude 7, que devastou o Haiti no último dia 12. Foram 18 militares mortos e 3 civis, entre eles o diplomata Luiz Carlos da Costa, número dois da missão das Nações Unidas no Haiti, e a fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns.

Fonte: g1, www.g1.com.br