Lula ironiza Justiça Eleitoral e diz que vai continuar inaugurando

"Se eu for multado vou trazer a conta para vocês?", brincou o presidente, em referência a multa tomada na semana passada

Ao mesmo tempo em que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, fazia promessas típicas de campanha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou nesta quinta-feira, 25, o tom irônico diante da decisão da Justiça Eleitoral de multá-lo, na semana passada, por propaganda antecipada. Em um ato para a entrega de moradias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, Lula incitou a plateia a gritar o nome da ministra, ao dizer que ele próprio estava impedido de fazê-lo para não correr o risco de sofrer uma nova cobrança.

"Eu não posso falar em nomes porque já fui multado pela Justiça Eleitoral em R$ 5 mil, porque disseram que eu falei o nome de uma pessoa", reclamou Lula, que no dia anterior já havia mencionado no discurso que estava proibido de falar no nome de quem considera ser o próximo presidente. As cerca de 500 pessoas que assistiam ao ato e até então ouviam silenciosamente entenderam o recado e começaram a gritar o nome de Dilma. "Se eu for multado vou trazer a conta para vocês. Quem é que vai pagar a minha conta? Levantem a mão, pois eu vou cobrar", brincou o presidente, que mais adiante encerrou seu fala com outro recado: "Este ano, nós vamos viajar o Brasil inteiro para inaugurar todas as coisas que estamos aprontando nesse País."

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br