Lula lamenta morte de Déda e diz que perdeu um “amigo e irmão”

Lula lamenta morte de Déda e diz que perdeu um “amigo e irmão”

Sergipe perdeu um grande governador, o Brasil perdeu um excepcional homem público.

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota de pesar na tarde desta segunda-feira (02) lamentando a morte do governador de Sergipe, Marcelo Déda, que faleceu na madrugada de hoje em virtude de complicações relacionadas a um câncer no estômago.

Na nota, Lula destaca a ?trajetória brilhante? do governador na política e chama Déda de ?grande amigo, compadre e irmão?.

?Sergipe perdeu um grande governador, o Brasil perdeu um excepcional homem público e Marisa e eu perdemos também um grande amigo, compadre e irmão?, diz o ex-presidente.

Veja a íntegra da nota de Lula e da esposa, Marisa Letícia:

"Marcelo Déda foi um exemplo de dignidade e compromisso público na atividade política. Ajudou a construir o Partido dos Trabalhadores e teve uma trajetória brilhante como representante do povo na Assembleia Legislativa, na Câmara dos Deputados, como prefeito de Aracaju e finalmente como governador de Sergipe, sempre com sua atenção voltada aos mais pobres e ao desenvolvimento do seu estado. O legado do seu trabalho viverá para sempre na memória dos sergipanos e de todos que o conheceram.

Sergipe perdeu um grande governador, o Brasil perdeu um excepcional homem público e Marisa e eu perdemos também um grande amigo, compadre e irmão.

Nesse momento de profunda dor e tristeza nos juntamos em solidariedade aos parentes e amigos do nosso querido Marcelo Déda.

Luiz Inácio Lula da Silva e Dona Marisa Letícia"

Histórico

Déda não resistiu e morreu devido a complicações de uma neoplasia gastrointestinal por volta das 04h30 desta segunda-feira. O governador sergipano foi internado no dia 27 de maio com quadro de dificuldade alimentar, e estava licenciado do cargo desde então.

No último dia 29 de junho, Déda foi submetido a uma cirurgia para extração do baço, cujo procedimento ocorreu de forma satisfatória, deixando a UTI no dia 6 de julho e recebendo alta-médica do hospital Sírio-Libanês no dia 24 daquele mês. Apesar da alta, as sessões de quimioterapia continuaram e o governador não resistiu às complicações de saúde.

Segundo nota oficial do governo do Sergipe, o corpo do governador será velado no Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju. O governo deve anunciar ainda hoje as datas e horários do velório e sepultamento.

Fonte: Terra