Lula nega licença para fazer campanha de Dilma Roussef

Lula nega licença para fazer campanha de Dilma Roussef

Lula disse que afastamento seria diminuir o peso político do cargo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou nesta sexta-feira (5) que vá pedir licença do cargo para participar da campanha da pré-candidata do governo, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef. "Seria uma coisa descabida", disse, em entrevista às rádios Emissora Rural AM e Juazeiro AM.

A informação de que o presidente pretendia se licenciar foi divulgada na edição de quinta-feira (4) do jornal O Globo. No mesmo dia, José Sarney, que chegou a ser apontado como o indicado para assumir temporariamente o cargo, também rechaçou a hipótese. Ao analisar a possibilidade, o presidente afirmou que o licenciamento seria o mesmo que menosprezar o peso político da Presidência.

"Seria uma coisa vista de forma irresponsável com o mandato. Até porque, achar que eu me afastando posso ajudar mais um candidato seria também diminuir o mandato", declarou. "Se fosse assim, quem não tem o mandato teria mais força política do que eu", afirmou. "As pessoas precisam parar de brincar com a inteligência do povo", disse Lula, criticando o jornal.

"Não há hipótese dessa discussão ocorrer no momento da história do Brasil em que o presidente da República tem que governar. A ministra Dilma, quando chegar no mês de abril, junto com os ministros que fazem parte do governo, irão se afastar para concorrer às eleições como manda a legislação eleitoral", disse. Confronto de realizações Lula voltou a afirmar que, durante a campanha, deseja fazer um confronto entre o programa dos dois candidatos e também as realizações de PT e PSDB durante os oito anos em que cada partido governou o país.

"Precisamos comparar, qualquer coisa, em qualquer área. Nas áreas em que ele estiverem melhor, isso vai aparecer, os números não mentem", disse. "Estou tranquilo porque acho que meu governo mudou o paradigma do Brasil: quem vier governar depois de mim não pode mais pensar pequeno, não pode ser tacanho, não pode tratar o Nordeste como uma região de segunda classe."

Viagem

Lula viajou ao Nordeste para participar da solenidade de entrega da primeira etapa do Projeto Salitre, um projeto de irrigação na região de Juazeiro (BA). O projeto conta com investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na ordem de R$ 251,5 milhões, entre 2007 e 2010. O valor do investimento total no projeto é de R$ 900 milhões.

Fonte: g1, www.g1.com.br