Lula rebate Aécio e diz que nunca convidou Armínio Fraga a ficar no Banco Central

Armínio Fraga foi apontado por Aécio como futuro ministro da Fazenda caso o tucano se eleja presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota oficial nesta quarta-feira (15) negando uma afirmação de Aécio Neves, candidato à presidência pelo PSDB, de que o petista teria pedido que Armínio Fraga permanecesse como presidente do Banco Central mesmo após a saída de Fernando Henrique Cardoso, em 2003.

Presidente do BC durante o segundo mandato de FHC (1999-2002), Armínio Fraga foi apontado por Aécio como futuro ministro da Fazenda caso o tucano se eleja presidente. Depois do anúncio, Fraga se tornou um dos principais alvos na propaganda eleitoral da candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT).

No debate desta terça-feira (14), na TV Bandeirantes, Aécio defendeu o economista dos ataques e disse que "Lula, quando assumiu o governo, pediu que Armínio Fraga ficasse mais um tempo no Banco Central", informação negada pelo ex-presidente. "Nunca fiz esse convite. É lamentável um candidato falsificar fatos históricos em um debate para a Presidência da República", rebateu Lula, em nota oficial.

Segundo reportagem publicada na "Folha de S.Paulo" em 7 de dezembro de 2002, Lula, dias após vencer a eleição presidencial e ainda sem um nome para presidir o BC, chegou a considerar a permanência de Armínio Fraga no cargo por pelo menos alguns meses. Lula, no entanto, negava publicamente essa hipótese na época e, antes do fim do ano, anunciaria Henrique Meirelles para o lugar de Fraga.


Fonte: Uol