Lula: Ricos têm "preconceito e medo" de Dilma

O que motivou a fala foi o fato de pessoas que moram nas casas de luxo do bairro Mangabeira

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou na tarde deste sábado uma carreata com a presidenciável Dilma Rousseff (PT), em Belo Horizonte, dizendo, em um ato público, que os ricos agora têm "preconceito e medo" da presidenciável petista.

O que motivou a fala foi o fato de pessoas que moram nas casas de luxo do bairro Mangabeiras, na região sul, onde teve início a carreata, terem feito sinais de negativo com os polegares para Lula e Dilma, que passavam num Jipe aberto.

"Eu fico constrangido, porque aquelas pessoas ricas foram as que mais ganharam dinheiro no meu governo. O que aquelas pessoas não conseguiram foi superar o preconceito contra um metalúrgico ser presidente e fazer pelo Brasil o que eles não conseguiram fazer", disse Lula.

"Agora não é apenas preconceito, é preconceito e medo de ver uma mulher ganhar as eleições e fazer pelo Brasil mais do que eles fizeram", acrescentou o presidente.

Dirigindo-se a Dilma --que estava ao lado dele no alto do caminhão de som--, Lula disse que a candidata "viu a diferença da elite e do povo".

"É com esse povo que você vai ganhar as eleições", disse Lula na praça Sete, coração da capital mineira, em meio a um caos generalizado que virou o trânsito no centro.

Lula convocou a militância para ir às ruas todos os dias até as eleições, com bandeiras e camisetas. "A partir de agora não tem trégua."

O presidente também apelou para o fato de Dilma ser de BH e que ela é a oportunidade de Minas voltar ao Planalto ainda nesta eleição.

Quem venceu a disputa em BH no primeiro turno foi Marina Silva (PV), com 40% dos votos válidos. Dilma ficou em segundo lugar (31%). O PT escolheu SP e MG como locais de forte ação da campanha, por acreditar que a eleição pode se decidir nesses dois maiores colégios eleitorais.

O presidenciável tucano José Serra, que esteve em BH na última quinta-feira, conta com a ajuda do senador eleito Aécio Neves (PSDB) para vencer em Minas. Na ocasião, Serra disse que será "o mais mineiro dos paulistas".

Dilma, ao discursar, citou os mineiros Tancredo Neves, Juscelino Kubitschek e até Tiradentes, o mártir da Inconfidência Mineira, para dizer: "Eu vou honrar essa herança mineira que eu tenho".

Até o mineiro vice-presidente José Alencar, que tem feitos longos tratamentos de quimioterapia na sua luta contra o câncer, participou da carreata e do ato.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br