Maioria dos policiais federais volta ao trabalho na segunda-feira

Até segunda (15), sindicatos nos estados terão realizado assembleias. Recomendação da Federação Nacional é de encerramento da greve.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Marcus Wink, afirmou nesta sexta-feira (12) que, segundo sua avaliação, a greve dos policiais federais deve terminar na próxima segunda-feira (15). A paralisação já dura 67 dias e mobiliza cerca de 9 mil profissionais, entre agentes, papiloscopistas e escrivães, nas 27 unidades da federação.

Wink explicou que a Fenapef orientou os sindicatos estaduais a encerrarem a paralisação. Até segunda-feira, haverá assembleias nos estados para decidir sobre o fim do movimento. O sindicalistas diz acreditar que, na tarde de segunda, a maioria dos policiais já deve voltar ao trabalho. Nesta sexta, os policiais federais do Rio Grande do Sul decidiram voltar ao trabalho a partir de segunda.

"Aprovamos um indicativo para encerrar a greve e orientamos os estados nesse sentido. Claro que respeitaremos as decisões estaduais. Mas pelo que tenho conversado, a grande maioria vai optar pela volta ao trabalho. Assim que a maioria entender pelo fim [da greve], a gente decreta", afirmou Marcus Wink.

Até agora, os grevistas da Polícia Federal não tiveram sua reivindicação atendida pelo governo. Eles pedem um plano de reestruturação da carreira dos agentes, escrivães e papiloscopistas. O salário inicial dos três cargos é R$ 7,5 mil, o equivalente a 56,2% da remuneração dos delegados, cujo vencimento inicial é de R$ 13,4 mil. Além disso, querem também melhoria nas condições de trabalho.

Wink informou que a federação decidiu orientar pelo fim da greve porque entendeu que deveria mudar a estratégia de negociação com o governo. "Decidimos apostar numa reabertura de negociação, sem greve. O balanço da greve é positivo, pela primeira vez envolvemos as 27 unidades da federação, mas ela [a greve] não tem mais para onde avançar", disse Wink.

Fonte: G1