Mais de 135 milhões de eleitores vão às urnas

Também serão escolhidos governadores, senadores e deputados federais e estaduais

Neste domingo (3), mais de 135 milhões de eleitores vão às urnas para eleger o 6º presidente do Brasil após a ditadura. Os eleitores também vão escolher os próximos governadores dos 26 Estados e do Distrito Federal, além de senadores e deputados (estaduais ou distritais e federais) de cada uma das unidades da federação.

A votação começa às 8h em todo o território brasileiro e às 17h as seções eleitorais serão fechadas, segundo o fuso horário de cada região. Em todo o país, serão usadas urnas eletrônicas.

Para votar, o eleitor precisa comparecer à seção eleitoral com um documento oficial com foto. E não vai conseguir votar se levar apenas o título de eleitor, de acordo com decisão tomada pelo STF (Supremo Tribunal Eleitoral) na última quinta-feira (30), a três dias das eleições.

O eleitor que não estiver na sua cidade poderá votar em trânsito, ou justificar. A justificativa pode ser feita neste domingo em qualquer seção eleitoral ou, em até 60 dias após o pleito, nos cartórios eleitorais. Esta será a primeira eleição brasileira em que será possível votar em trânsito para presidente dentro do país, mas só pode usar esse recurso o eleitor que se cadastrou em cartórios eleitorais até o dia 15 de agosto.

Para votar este ano, o eleitor terá que memorizar 19 números. Por isso, é aconselhável levar uma ?cola? com os números dos candidatos anotados. A ordem de votação na urna eletrônica será: deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador ? para senador é preciso votar duas vezes em candidatos diferentes ?, governador e presidente.

Apuração

A apuração dos votos começa às 17h, assim que as urnas são fechadas. A expectativa do TSE é definir o quadro eleitoral a partir das 20h.

Para ser eleito no primeiro turno, o candidato a governador ou a presidente precisa ter mais de 50% dos votos válidos ? quando são descontados os brancos e nulos. Isso significa que o candidato deve ter mais votos que a soma dos seus adversários. Caso a eleição não seja definida no primeiro turno, os dois candidatos mais bem colocados vão para o segundo turno, que será realizado no dia 31 de outubro. Os dois senadores de cada Estado já vão ser definidos neste domingo, assim como os deputados federais e estaduais.

Neste ano, no entanto, os resultados divulgados ao fim da apuração podem não mostrar com exatidão os eleitos, principalmente para os cargos de deputado. Isso acontece porque os votos dados aos candidatos que tiveram o registro contestado com base na lei Ficha Limpa não farão parte da totalização.

Como a decisão sobre a validade da lei foi adiada pelo Supremo, os votos dos candidatos enquadrados por ela ficarão ?em suspenso?, esperando um julgamento definitivo, que ainda não tem data para acontecer. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu na sexta-feira (1°) que os votos aos candidatos ?ficha suja? serão divulgados separadamente.

Os resultados oficiais da apuração para todos os cargos serão divulgados em tempo real pelo R7 a partir das 18h, quando começam a ser liberados pelo sistema do TSE. A partir deste horário, quando se encerra a votação nos Estados com uma hora a menos no fuso em relação a Brasília, também serão divulgados os resultados das pesquisas de boca de urna.

Fonte: R7, www.r7.com