Mão Santa solicita audiência no Senado sobre indenizações pela transnordestina

O senador pediu mais compreensão do governador Wilson Martins com o caso.

O senador Mão Santa (PSC) foi comunicado pelo Padre Geraldo Gereon, da cidade de São Francisco de Assis do Piauí, dos prejuízos atribuídos a muitas famílias que têm propriedades na região das obras da rodovia transnordestina. Para impedir que os agricultores rurais sejam prejudicados, Mão Santa solicitou a realização de audiência pública na Comissão de Infraestrutura do Senado, comandada pelo senador Fernando Collor.

?O que eles se queixam é que não tem indenização. Passa a transnordestina, acabam os assentamentos e a ferrovia. Como tem um relevo alto, corta no meio e não tem indenização, não tem as audiências públicas necessárias para aqueles que vão ser prejudicados. Quero oferecer ao senador Collor, para trazermos essas lideranças que dizem aqui?, assegurou o senador.

De acordo com Geraldo Gereon, a transnordestina trará prejuízos irreparáveis a esses produtores, pois muitos deles têm pequenas propriedades sendo cortadas pela linha férrea, outros assentamentos de reforma agrária, que resulta num desastre para a política de reforma agrária que é desenvolvida no País.

?A obra faraônica que corta o centro sul do Piauí está causando problemas futuros a pequenos produtores rurais do Município de Simplício Mendes?, afirmou o padre.

Houve uma reunião de repúdio público à obra, mas não compareceram o Governador de Estado, Poder Judiciário, que executa as desapropriações, os advogados da Fetag. Nunca foi apresentada uma descrição clara com os detalhes das desapropriações (avaliações, preços) aos moradores.

Mão Santa criticou a postura do governo, na época do petista Wellington Dias, por conta da falta de acesso dos moradores. O senador pediu mais compreensão do governador Wilson Martins com o caso.

Fonte: Ascom