Marcha em Defesa dos Municípios termina nesta quinta em Brasília

Deputados federais Júlio César e Iracema Portella compareceram

Com uma palestra sobre a força do poder legislativo no movimento municipalista, a participação de ministros e a leitura da "Carta da Marcha" termina, hoje, a XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que teve início na segunda-feira, com a participação de 5 mil gestores. Do Piauí são cerca 200 prefeitos, vereadores, secretários e assessores.

Ontem, terceiro dia do evento, os prefeitos receberam deputados federais e senadores para debaterem o Pacto Federativo, deveres e partilha de recursos entre União, estados e municípios.

Dentre os representantes do Piauí, apenas os deputados federais Júlio César e Iracema Portella compareceram à plenária. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, ocupou parte de seu tempo tratando de Reforma Política.

Mesmo assim, destacou aspectos como a criação de contribuições em vez de impostos por parte do governo federal, para não dividir com os municípios. A proposta de emenda constitucional que obriga o governo a transferir os recursos junto com as obrigações e programas que cria.

"Prometo que votaremos tudo que chegar à nossa casa, principalmente projetos que beneficiem os municípios", enfatizou. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros, destacou principalmente a concentração de poder no governo federal.

"Esse centralismo de recursos quase sádico do poder central chegou ao seu limite. Os municípios não suportam mais esse tratamento desigual", afirmou. O presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Arinaldo Leal, avaliou como positivo os discursos os presidentes.

"Esperamos que não fique apenas no discurso, mas sim que seja feito algo para salvar os municípios e estamos aqui para cobrar isso", disse.

Fonte: Raimundo Gomes