Marina critica polarização entre PT e PSDB na disputa pela Presidência

Pré-candidata do PV participou de evento de centrais sindicais

A senadora Marina Silva, pré-candidata do Partido Verde à presidência, criticou neste sábado (1º) uma polarização da disputa ao Planalto entre os pré-candidatos Dilma Rousseff, do PT, e José Serra, do PSDB. Nesse sentido, Marina reforçou que o PV posiciona-se contra uma situação de plebiscito e que pretende promover um processo político nas eleições deste ano.

"Num plebiscito, você cria falsas divergências entre quem tem medo de divisão e quem tem medo de entreguismo. Mas se há um processo político, discute-se o que interessa ao Brasil, que é educação de qualidade e recursos naturais", afirmou a senadora, que também foi ministra do Meio Ambiente do governo Lula.

Marina participou no início da noite das comemorações do "1º de Maio Unificado", promovido pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central Sindical de Trablhadores (NCST) e Central de Trabalhadores do Brasil (CTB). Mais cedo, participaram do evento comemorativo do Dia do Trabalho o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma.

Ao comentar a polêmica sobre o patrocínio de estatais em eventos comemorativos do Dia do Trabalho, a senadora disse não ver problemas, desde que tudo esteja dentro da legalidade e das normas das empresas. "O problema é quando não há transparência no patrocínio e fere os princípios constitucionais".

Entre as estatais, patrocinaram as comemorações a Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Do lado do setor privado, os patrocinadores foram Telefônica, Casas Bahia, Bradesco, Itaú, Via Venetto, Santander, Colombo, Besni, Sinal, Marabraz, Sonda e Marisa. Segundo os organizadores, o evento custou R$ 1,5 milhão.

Fonte: g1, www.g1.com.br