Marina e Campos negam traição a Lula e evitam discurso oposicionista

Marina e Campos negam traição a Lula e evitam discurso oposicionista

Ex-senadora disse que ela e Campos querem apenas "assumir uma posição"

A dupla Marina Silva e Eduardo Campos, que almeja ser a terceira via da sucessão presidencial de 2014, negou nesta sexta-feira (11) traição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e rejeitou ser oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff. Em entrevista à TV Estadão, em São Paulo, Marina disse que eles não são oposição.

Não me considero, jamais, uma traidora do ex-presidente Lula [...] Não somos oposição ou situação. Nós queremos assumir uma posição.

O governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) disse, em encontro do partido em Mossoró (RN), que "Não é ruptura. Só estamos pensando diferente do PT".

Marina e Campos começam a criar um anteparo às ações do PT. Ex-ministros de Lula, ambos sabem que um discurso frontal de oposição pode trazer mais danos que potencial eleitoral, sobretudo se for associado a um rompimento com Lula. O ex-presidente, segundo petistas, considera o abrigo de Marina no PSB de Campos e a união dos dois para disputar contra Dilma uma dura traição política e vê na nova "chapa" o mais forte adversário do PT.

Fonte: r7