Deputado Marllos Sampaio diz: "estão me agredindo gratuitamente"

Deputado Marllos Sampaio diz: "estão me agredindo gratuitamente"

“Eu apenas disse que senti a falta do vice-governador Zé Filho durante a campanha. É tão carinhoso dizer que sentiu a falta de alguém”, disse

O deputado federal Marllos Sampaio disse que se sentiu agredido pela discussão entre ele e o vice-governador. ?Eu apenas disse que senti a falta do vice-governador Zé Filho durante a campanha. Só isso. É tão carinhoso dizer que sentiu a falta de alguém?, desabafou. Marllos afirmou que fazem contra ele uma ?agressão gratuita?, e que não entende o por que da agressividade. ?Se digo que quero ajudar os idosos, me chamam de gigolô. Se eu emito uma opinião, sou imaturo?, disse.

Além de ter dito que sentiu falta de Zé Filho durante a campanha de Elmano Férrer, Marllos disse, em outras ocasiões, que achava que o presidente do PMDB, o deputado Marcelo Castro, poderia ser um possível nome do partido para concorrer a governador do Piauí, o que pode ser também uma idéia de Zé Filho. ?Eu tenho minhas opiniões. E dizer que o partido tem outros nomes não é uma ofensa?, disse Marllos Sampaio ao meionorte.com. ?Quem quiser ser candidato em 2014, que se viabilize?, completou.

Marllos será o próximo presidente do PMDB, já que sua chapa é a única que concorre pela cadeira. O deputado comentou meionorte.com que o partido saiu enfraquecido das eleições municipais. ?Na prática, não tivemos um vereador eleito em Teresina. Erramos na legenda, erramos em querer marchar sozinhos?. O deputado citou o caso do vereador Delegado Samuel, que recebeu por volta de 4700 votos e não foi eleito, enquanto alguns candidatos de outras coligações foram eleitos com menos de 2000.

Fonte: Andrê Nascimento