"Me sinto violentado", diz Jackson Lago após deixar sede do governo

O TSE decidiu dar posse imediata à Roseana Sarney no cargo de governadora do Maranhão

O ex-governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), afirmou ao G1 neste sábado (18) que se sente ?violentado? pela decisão de sua cassação. Na última quinta-feira (16), O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou por unanimidade a cassação dos mandatos de Lago e de seu vice, Luiz Carlos Porto (PPS) e decidiu dar posse imediata à senadora Roseana Sarney (PMDB) no cargo de governadora, segunda colocada nas eleições de 2006.

Lago chegou a entrar com ações do Supremo Tribunal Federal (STF), recurso que ainda lhe cabia, mas teve uma das ações negadas na própria sexta-feira. Questionado se ainda está otimista em relação às ações, ele respondeu que os ?advogados estão otimistas?. ?Mas nós nos sentimos muito violentados. Estamos nos acostumando à decisão?, afirmou o ex-governador, por telefone.

Lago disse que ?só tem a lamentar? a cassação e contestou as provas apresentadas de compras de voto de abuso de poder político e econômico.

Ele contou que resolveu deixar a sede do governo, o Palácio dos Leões, neste sábado porque teve sua ação recusada pelo Surpemo. ?Nós dissemos, desde o primeiro momento que nós sairíamos em duas circunstâncias: se a Assembléia elegesse um novo governador de forma indireta (...) ou se o Supremo Tribunal Federal não despachasse a nossa ação ao nosso favor, que foi o que aconteceu.?

Fora do governo, o ex-governador diz que deve se dedicar à vida partidária. ?Vou entrar e ter agora uma vida partidária intensa. Nós entendemos que todos os partidos do campo democrático que têm vida partidária mais intensa, têm que ter quadros mais preparados, preparar a consciência política para chegar no máximo.? Jackson Lago passará a trabalhar na sede do PDT.

Ocupação do Palácio

Após a posse de Roseana Sarney na sexta-feira, Jackson Lago se recusou a deixar a sede do governo do Maranhão, o Palácio dos Leões, onde chegou a passar a noite. Lago permaneceu com amigos e aliados no palácio e anunciou às 10h20 que deixaria o local. O presidente do Tribunal de Justiça para servir de testemunha para as condições em que o prédio histórico foi entregue.

Ainda pela manhã, Jackson Lago saiu em caminhada com aliados e integrantes de movimentos sociais, para a sede de seu partido, o PDT.

Durante a noite, movimentos sociais que apóiam o ex-governador montaram acampamento no pátio interno do palácio e a segurança foi rigorosa ? só permitiu a entrada de aliados de Jackson. A movimentação no local foi intensa durante toda a sexta-feira.

Roseana

Roseana Sarney só deve trabalhar no Palácio dos Leões a partir de segunda-feira. Neste fim de semana ela trabalha na sede provisária, o Palácio Henrique de La Roque, que foi vistoriado por equipes de segurança. Eles fizeram uma varredura em busca de escutas ou bombas.

Fonte: g1, www.g1.com.br