MEC quer ampliar carga horária do ensino fundamental

A medida entrará em vigor em 2017 e afetará 15 mil a 40 mil escolas

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta semana que pretende, por meio do Programa Novo Mais Educação, ampliar a carga horária das escolas públicas de ensino fundamental, com o objetivo de melhorar o desempenho dos alunos em matemática e português. A medida entrará em vigor em 2017 e afetará de 15 mil a 40 mil escolas, priorizando as que têm piores índices educacionais e que ocupam regiões vulneráveis. O programa foi anunciado no Diário Oficial da União, no dia 11 de outubro.

De acordo com o MEC, as escolas que fizerem parte da iniciativa poderão escolher entre acrescentar 5 ou 15 horas à jornada semanal dos alunos. Se optarem por adicionar 5 horas, os alunos terão atividades extras de acompanhamento pedagógico em português e matemática, logo antes ou depois do turno em que já estudam, ou concentradas apenas em alguns dias da semana, no contraturno. Caso escolham a ampliação de 15 horas, as crianças e jovens ficarão em período integral no colégio, todos os dias.

A escola receberá auxílio financeiro dependendo do número de alunos que incluirá no programa e da carga horária que escolher para a atendimento (5 ou 15 horas semanais). O MEC afirma que, ao todo, serão liberados R$ 400 milhões para o Programa Novo Mais Educação. Segundo o ministério, as secretarias estaduais, municipais e distrital poderão aderir à iniciativa a partir do dia 17 de outubro – a previsão é que o processo de seleção de colégios seja concluído em novembro deste ano. O programa ocorrerá de março a novembro de 2017.

O MEC afirmou que, por enquanto, não há previsão de contratação de mais professores em português e matemática para atender às necessidades do reforço escolar.

MEC amplia carga horária de disciplinas (Crédito: Reprodução)
MEC amplia carga horária de disciplinas (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1