Médico de Arruda descarta internação

Segundo ele, foram coletadas amostras de sangue e urina nesta quarta.

Após ler resultados de um eletrocardiograma, Brasil Caiado, médico do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), disse nesta quarta (10) que ele não precisa de uma internação emergencial. Segundo ele, o exame detectou uma pequena arritmia nos batimentos cardíacos do governador - provavelmente, disse, num quadro benigno. Caiado informou ainda que já foram coletadas amostras de sangue e urina de Arruda nesta quarta-feira (10) e o resultado desses exames devem sair até quinta-feira (11). “Eu fiz nele agora um eletrocardiograma simples, que mostrou uma alteração discreta, que é uma arritimia que não tem como saber se é benigna ou malgina, mas eu identifico mais perto da benignidade. Pelo que estou verificando ontem [terça] somado com hoje ainda aguardando os resultados eu não tenho subsídio para dizer que precisa ser internado. De urgência não. A gente está querendo fechar o conjunto das doenças, e associações de diabetes com hipertensão arterial, o pós operatório, com a depressão que foi avaliada, para depois ter mais elementos para decidir. Acho mais prudente”, disse. O médico particular de Arruda disse ainda que vai instalar no governador um roter para monitorar a arritimia dos batimentos cardíacos. “Amanhã [quinta-feira] a gente programou de colocar um roter para monitorar 24 horas essa arritimia. A pressão arterial ainda estava um pouco elevada, porque ele ainda não começou a tomar o remédio por uma questão da logística, mas vai começar agora ao meio-dia e a amanhã provavelmente a pressão dele deve estar melhor”, comentou. O governador, segundo ele, não reclamou de novos problemas de saúde. Caiado afirmou que está preocupado com o quadro de depressão do governador e com o inchaço no pé, que os médicos ainda não sabem o motivo. Segundo ele, Arruda está tomando o dobro da medicação para depressão. “Primeiro, ontem, a questão da pressão arterial, a glicose meio alta e questão da perna que não sabemos o que é. O fato de ter descartado a trombose é bom. [Para a depressão], Ele tomava um medicamento e agora é o dobro da dose associada a outro. Isso é um sinal. Ele está medicado por depressão”, disse, ao ser perguntado sobre o que mais o preocupava no quadro clínico do governador. O médico afirmou também que não estão previstos novos exames de sangue e urina para quinta e que o material necessário já foi colhido nesta quarta-feira. Mais cedo, a PF havia informado que esses exames só seriam realizados na quinta. “Ele fez um exame bem geral, ele fez exame para olhar especificamente a glicose e a média da glicose dos últimos dois meses, fez exame da função renal, da função linfática, fez exames para avaliação do pâncreas e ácido urico e mais um exame de urina. Mas, repito que é mais prudente esperar, avaliar depois para saber se precisa de mais exames”, disse. Caiado só conseguiu diagnosticar Arruda depois que os advogados do governador conseguiram autorização do STJ na terça-feira (9) para que o médico particular dele entrasse na sede da PF. Até então, todo atendimento médico era feito pela Polícia Federal.

Fonte: g1, www.g1.com.br