Meirelles disse que fez muitas consultas antes de decidir ficar no Banco Central

Segundo Meirelles, seu maior objetivo é colaborar para a construção de uma economia que gere crescimento sustentável

A decisão do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, de permanecer a frente da instituição até o final do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi tomada na tarde de hoje, durante conversa com o presidente Lula. ?Resolvi atender o pedido do presidente Lula no sentido da permanência e também apelos da diretoria do banco no sentido de completar um trabalho de mais de sete anos de consolidação da estabilidade de preços no Brasil?.

Segundo Meirelles, seu maior objetivo é colaborar para a construção de uma economia que gere crescimento sustentável. ?Eu nunca tive ambições políticas, já disse isso reiteradas vezes. Considerei a opção política com toda seriedade como uma maneira, um caminho para continuar fazendo um trabalho de consolidação da estabilização da economia brasileira?.

Meirelles disse que embora pareça uma decisão simples foi difícil de ser tomada, ?conversei com todas as pessoas que tinha que conversar? para tomar a decisão. Ele lembrou que em setembro do ano passado filiou-se ao PMDB tendo em vista a possibilidade de disputar um cargo de senador por Goiás e que ficou muito honrado com a possibilidade dele se candidatar a vice-presidência da República. ?Entendo isso como uma homenagem ao trabalho feito no Banco Central?.

Meirelles disse que nos últimos dias se dedicou a um trabalho de consultas, conversas e de análises, até chegar a uma conclusão do que seria melhor para cumprir o seu objetivo, ?que é contribuir para a consolidação de uma economia que gere crescimento sustentável?.

O presidente do BC disse, ainda, que os desafios deste ano são manter o equilíbrio da economia. ?O desafio é manter o equilíbrio da economia brasileira. O que significa, entre outras coisas, manter a meta da inflação?.

Fonte: Correio Braziliense