Mensalão: Roberto Jefferson inicia campanha para pagar R$ 720 mil

Mensalão: Roberto Jefferson inicia campanha para pagar R$ 720 mil

Roberto Jefferson inicia campanha para arrecadar dinheiro e pagar multa de R$ 720 mil

O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) inicia nesta sexta-feira a campanha de arrecadação de dinheiro dentro do partido para pagar a multa de R$ 720 mil determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em entrevista ao GLOBO na noite de quinta-feira, Jefferson, delator do mensalão, revelou que a filha Cristiane Brasil, secretária municipal de Envelhecimento e Qualidade de Vida no governo Eduardo Paes (PMDB), foi a primeira pessoa a doar, mas não soube dizer quanto.

- Vou começar sexta-feira. Será na minha conta do Banco do Brasil quando eu recebia na época que era presidente do PTB. Reativei (a conta) na quarta-feira. Vamos ver. Começou pela família e, depois, vem os amigos. Vamos ver em quanto vamos chegar - contou ele.

Além do dinheiro arrecadado, Jefferson pôs à venda seu escritório de advocacia no Centro do Rio. O senador Fernando Collor, ex-presidente, estará entre os doadores. Ao contrário dos condenados no processo do PT, Jefferson não fará campanha na internet. As doações ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, por exemplo, já ultrapassaram os R$ 800 mil.

Roberto Jefferson passou a quinta-feira em seu apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. O ex-deputado tinha a expectativa de ser preso na quinta-feira, no mesmo dia da sessão em que o STF iniciou o julgamento dos embargos infringentes de outros condenados no mensalão.

O petebista almoçou com a mulher Ana Lúcia, a filha Cristiane Brasil, o atual presidente do PTB, Benito Gama; o ex-prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo; e o genro e deputado estadual pelo Rio, Marcus Vinícius. No fim da tarde, Roberto Jefferson seguiu para sua casa em Levy Gasparian, no interior do estado, onde mora com a família.

Incômodo

Roberto Jefferson admitiu estar incomodado com a demora do presidente do STF, Joaquim Barbosa, em expedir o mandato de prisão:

- A expectativa é um sofrimento. Não vou dizer que isso não me estressa. Me cansa! Mas estou confiante que eu possa ter, no final, uma prisão domiciliar. Claro que me angustia. Toda noite eu penso nisso: vai ser amanhã ou depois de amanhã? Passei o dia com isso na cabeça. Todo dia é uma expectativa. Eu não projeto minha vida para médio e para longo prazos. É tudo a curto prazo.

O ex-deputado comparou a situação com os Alcoólicos Anônimos:

- Parece com os Alcoólicos Anônimos, né? 24 horas pensando. É isso.

A defesa de Roberto Jefferson tenta fazer com que o ex-deputado cumpra a pena de sete anos e 14 dias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em prisão domiciliar. Segundo a denúncia, o ex-deputado recebeu R$ 4,5 milhões de petistas quando fazia parte da base de apoio do governo Lula.

O petebista também contou o drama da família:

- A família está tensa.

Jefferson foi diagnosticado com um tumor no pâncreas. Em dezembro do ano passado, ele enviou ao STF cópia da dieta recomendada por uma médica nutróloga, com itens como salmão defumado, geleia real e suco batido com água de coco. Acompanhando o cardápio, uma petição argumenta de que dificilmente uma penitenciária terá esses ingredientes na dispensa. Portanto, Jefferson deveria cumprir pena em casa.

Fonte: OGlobo