Merlong Solano destaca resultado do Luz para Todos e critica governo FHC

O fato ocorreu no último dia 20 de fevereiro, em solenidade com a presença do ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, e do governador Wellington Dias

Em seu primeiro discurso na Câmara dos Deputados realizado ontem, o deputado federal Merlong Solano (PT) destacou o que chamou de "marco histórico", que foi a energização da residência de número 150 mil da zona rural do Piauí, através do Programa Luz para Todos.

O fato ocorreu no último dia 20 de fevereiro, em solenidade com a presença do ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, e do governador Wellington Dias.

"O Luz para Todos se constitui em um efetivo marco de mudança de paradigma, seja pelo volume dos recursos já aplicados no Piauí - cerca de 1,2 bilhão de reais -, seja principalmente por sua clara opção de beneficiar os mais pobres, ao priorizar as cidades de IDH mais baixo, sem abrir mão de chegar a todos, porque usa recursos orçamentários para de fato alcançar a universalização", afirmou.

Merlong Solano criticou o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, argumentando que o Piauí era tratado com forte exclusão. "Por volta de 2001, 2002, quando do apagão energético do PSDB e do DEM, o Piauí tinha, em sua zona rural, segundo dados do IBGE, cerca de 150 mil famílias na luz da lamparina.

E o Luz para Todos fixou, então, naquela ocasião, a meta de energizar 149.600 residências rurais. Chegou-se à meta, atingiram-se 150 mil residências", frisou.

De acordo com o parlamentar, o Luz para Todos constitui também um marco de mudança de prioridade quando comparado com o modelo de atuação de seu antecessor, o Luz no Campo, criado em 1999.

"Raquítico em termos quantitativos, o Luz no Campo é também revelador das prioridades do governo de então, quando analisado por meio de seu método: sua unidade de referência eram propriedades rurais e não residências.

O arranjo financeiro por sua vez penalizava as concessionárias e os próprios beneficiários pelo custeio dos investimentos necessários. Assim, sem recursos para pagar pela implantação das redes de energia, as populações rurais ficaram de fora dos benefícios, muitas vezes vendo as redes próximas às suas casas levando energia para as fazendas da região", citou.

Por fim, o deputado comemorou o fato da presidente Dilma Rousseff ter autorizado novos contratos para energização de mais 17 mil habitações no Piauí, investimento que deve universalizar o Luz para Todos no estado.

"Governar é, em grande parte, cuidar das pessoas, e para isso é necessário muitas vezes saldar graves dívidas herdadas de um passado em que a exclusão era regra dominante", pontuou.

 

Fonte: Francy Teixeira