Mesa do Senado aprova realização de concurso.Veja!

A distribuição dos cargos entre as áreas será definida apenas pela próxima Mesa Diretora

A Mesa Diretora do Senado aprovou nesta quinta-feira (25) a realização de um concurso público para preencher 180 vagas na Casa. A distribuição dos cargos entre as áreas será definida apenas pela próxima Mesa Diretora, mas o diretor-geral, Haroldo Tajra, acredita que as provas acontecerão no segundo semestre de 2011.

Segundo o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), o concurso tem o objetivo de ocupar vagas de servidores que se aposentaram. A destinação de que vagas serão abertas só será tomada em 2011. ?A próxima Mesa é que vai definir a alocação destas vagas?. O primeiro-secretário citou a área de tecnologia da informação como uma das que deverá ter cargos no próximo concurso.

O diretor-geral do Senado afirmou que ainda vai ser feito um estudo para definir a destinação de vagas. Ele citou como áreas que podem ter vagas abertas o serviço médico e a consultoria legislativa. A área de comunicação, que teve muitas vagas no último concurso da Casa, deve ficar de fora.

Atualmente, segundo Tajra, o Senado conta com cerca de 3,2 mil servidores efetivos, 2,8 mil comissionados e 3 mil terceirizados. O diretor-geral disse que há depender da alocação das vagas é possível que se faça uma substituição de terceirizados. Ele afirmou que os recursos para a realização do concurso e a contratação de pessoal já estão previstos no Orçamento, mas não soube precisar os valores. O diretor-geral previu que as provas sejam realizadas no segundo semestre do próximo ano.

Gabinetes

A Mesa Diretora tratou também da distribuição de gabinetes dentro da Casa para os futuros senadores. Como acontece em toda a legislatura há uma disputa nos bastidores para ocupar os maiores lugares.

O primeiro-secretário garante que as demandas são menores que o esperado e afirmou que estão sendo fechado acordos com os senadores sobre o tema. Ele brincou que existem espaços muitos disputados. ?Tem setores aqui que são considerados como a Avenida Atlântica no Rio de Janeiro?, afirmou Heráclito fazendo referência à avenida que fica na beira-mar da capital fluminense.

O diretor-geral afirmou que tem recebido uma série de reivindicações sobre gabinetes e destacou que há critérios para a ocupação. Tem preferência, por exemplo, ex-senadores e ex-presidentes da República. A definição sobre os gabinetes, segundo Tajra, deve acontecer na próxima reunião da Mesa, no dia 9 de dezembro.

Heráclito, que não conseguiu se reeleger, aproveitou a conversa sobre o tema para dar um conselho aos futuros senadores. ?Se eu fosse senador eleito brigaria para ter bons assessores e chefe de gabinetes, é melhor ter uma boa equipe do que um bom espaço?.

A Mesa decidiu ainda pela aprovação de dois projetos de resolução para submeter ao plenário todas as decisões do colegiado. Segundo Tajra, a intenção é mais de referendar as decisões e dificilmente o plenário fará mudanças ou rejeitará as decisões tomadas pelo comando da Casa.

Fonte: g1, www.g1.com.br