Mesmo com ampla vantagem, líderes contra a divisão do PA evitam o "já ganhou"

A campanha contra a divisão do Pará realizou na manhã deste sábado (10) a última carreata em Belém do plebiscito.

Lideranças da campanha contra a divisão do Pará comemoraram o resultado da pesquisa Datafolha que mostrou ser majoritária a rejeição à divisão, mas ponderam que é necessário manter a mobilização até o final. "Foi excelente para nós, mas vamos continuar trabalhando até o último momento permitido pela legislação eleitoral", afirmou o deputado estadual Celso Sabino (PR), presidente da frente contra a criação do Estado do Tapajós.



Justamente para evitar o clima de "já ganhou", a campanha contra a divisão do Pará realizou na manhã deste sábado (10) a última carreata em Belém do plebiscito.

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (9), 65% dos eleitores paraenses são contra a criação do Carajás (sudeste do Pará) e 64% são contra a criação do Tapajós (oeste).

Até as 22h de hoje, outras carreatas ocorrerão em diversos municípios do nordeste paraense, que se encontrarão em Castanhal (a 70 km de Belém) para marcar o encerramento da campanha.

As lideranças contra a divisão fizeram apelos durante a carreata para que os eleitores não deixem de votar.

Cerca de 50 carros e um trio elétrico percorreram diversos bairros da capital, das 9h até as 12h.

Amanhã os paraenses irão às urnas decidir se querem que o Estado se divida e dê origem a mais outros dois: Carajás (sudeste) e Tapajós (oeste). O Pará atual ficaria reduzido a 17% do território.

Como na última quinta-feira (8) foi feriado no Pará, um dos receios da campanha contra a divisão é que a abstenção em Belém prejudique a votação. Essa possibilidade anima os defensores da divisão.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br