Michel Temer minimiza protestos: "É um grupo pequeno de pessoas"

Para ele, a sua preocupação é quando os protestos viram depredação.

Neste sábado (03), o presidente Michel Temer fez questão de minimizar os protestos que estão ocorrendo no Brasil contra o impeachment. De acordo com ele, as manifestações são formadas por grupos pequenos e de depredadores.

Em Hangzhou, onde ele está desde quarta-feira para participar da cúpula do G-20, o seu discurso é de paz.

“Vou sempre insistir na pacificação. São pequenos grupos, não são movimentos populares de peso. São 40,50, 100 pessoas, nada mais que isso. No total de 204 milhões de brasileiros, isso é inexpressivo”, declarou ele.

Para ele, a sua preocupação é quando os protestos viram depredação. “Quem confunde o direito de manifestar com direito de depredar é preocupante. Está acontecendo um direito que não existe no nosso sistema, que é o de depredar”, afirmou.

Segundo Temer, as manifestações são naturais visto que o Brasil vive um momento político complicado e admitiu que não espera pacificação de uma hora para outra. “Não foi uma manifestação democrática. Manifestação democrática é aquela que pode eventualmente sair as ruas e pregar uma ideia. Quando se trata de depredação, não, isso daí não está previsto na ordem normativa. Não há uma norma constitucional ou legal que autorize a depredação. E o que está acontecendo lá são movimentos depredatórios.”

Michel Temer (Crédito: Reprodução/Extra)
Michel Temer (Crédito: Reprodução/Extra)
Fonte: Com informações do Jornal Extra