Ministra condena Dirceu, Genoino e mais sete pelo mensalão

Rosa Weber disse apenas que, como já condenara os réus por corrupção passiva.

Terceira a votar no item de corrupção ativa do julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), a ministra Rosa Weber votou pela condenação do ex-ministro José Dirceu e de outros sete réus por corrupção ativa. Além dele, condenou o ex-presidente do PT José Genoino, o tesoureiro do partido à época do escândalo, Delúbio Soares, o publicitário mineiro Marcos Valério e seus ex-sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, além de Simone Vasconcelos, ex-funcionária da agência SMP&B, de propriedade de Valério, e Rogério Tolentino, advogado de Valério. A ministra votou pela absolvição do ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto.

Embora tenha deixado grande parte de seu voto por escrito para ser juntado ao processo, Rosa Weber disse apenas que, como já condenara os réus por corrupção passiva, "é forçoso reconhecer a materialidade dos crimes de corrupção ativa". "Sem corruptor, não há corrompido", disse.

Estão ausentes no plenário os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Cármen Lúcia. Ao deixar o plenário durante o intervalo, a ministra Cármen Lúcia informou que não retornaria à sessão hoje pois precisava comparecer ao TSE, da qual é presidente.

Fonte: UOL