Ministra Maria do Rosário vai lançar programa no Estado do PI

O Governo Federal pretende investir R$ 7,5 bilhões no Plano Nacional para Pessoas com Deficiência.

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, anunciou ontem que o Governo Federal pretende investir R$ 7,5 bilhões no Plano Nacional para Pessoas com Deficiência ? Viver Sem Limite, lançado pela Presidenta Dilma Rousseff em novembro de 2011. A deputada estadual Rejane Dias (PT) e o secretário estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência do Piauí, Helder Jacobina, participaram na última quarta-feira da reunião com Secretários Estaduais da Política da Pessoa com Deficiência, para detalhamento do plano.

De acordo com Rejane Dias, o Plano Viver sem Limites terá quatro eixos de atuação: acesso à educação, atenção à saúde, inclusão social e acessibilidade. A parlamentar confirmou a visita da ministra ao Piauí para o lançamento do Plano. ?Vai envolver a ação de todos os estados e municípios. A visita da ministra ao Piauí para lançamento do plano em nosso Estado deve acontecer ainda este semestre?, destacou a deputada.

Durante a reunião, representantes do Ministério da Saúde elogiaram a atuação do Piauí na inclusão da pessoa com deficiência, lembrando a prioridade que a área teve quando o senador Wellington Dias era governador do Estado.

?Fico muito feliz de ver que o trabalho ao qual nos dedicamos trouxe resultado e hoje é tido como referência em todo o Brasil?, ressaltou Rejane.

Na área de saúde, as ações envolvem protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas no Sistema Único de Saúde (SUS), qualificação da rede de habilitação e reabilitação, criação de centros de saúde com veículos acessíveis dentre outros. O programa Minha Casa, Minha Vida disponibilizará 1,2 milhão de moradias adaptadas para cadeirantes, além de kits de acessibilidade conforme a deficiência do morador.

Dentro do eixo de inclusão social, o governo regulamentou o acesso ao trabalho para beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC), do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte