Ministro aponta falta de geólogos para prevenção de desastres

Ministro aponta falta de geólogos para prevenção de desastres

Segundo ele, critério para escolha de secretários foi experiência profissional

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, disse nesta quarta (2), em Brasília, durante solenidade de posse de secretários do ministério, que faltam profissionais especializados para a elaboração de estudos que ajudem na prevenção desastres naturais no país.

O ministro apresentou imagens do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que retratam a destruição causada pelas chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro.

?O Brasil forma poucos geólogos especializados. Hoje, temos apenas cem. Assim só poderíamos mapear 20 cidades por ano?, disse. Ele apontou a necessidade de investimentos para a formação de mais profissionais dessa área.

Na solenidade, que durou uma hora e meia, Mercadante deu posse a cinco secretários. Segundo ele, o critério adotado para a escolha dos secretários foi unicamente técnico.

?O currículo de cada um selecionado para esta equipe fala por si mesmo. São todos cientistas de alta competência?, afirmou.

Os secretários anunciados pelo ministro são os seguintes:

- Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social (Secis): Marco Antonio de Oliveira, ex- presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

- Secretaria de Política de Informática (Sepin): Virgílio Augusto Fernandes Almeida, professor do Departamento de Ciência da Computação do Instituto de Ciências Exatas (ICEx), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG

- Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped): Carlos Afonso Nobre, ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

- Secretaria Executiva (Sexec): /MCT): Luiz Antonio Rodrigues Elias, mantido no cargo.

- Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Setec): Ronaldo Mota, mantido no cargo.

Fonte: Fran­cis­co Li­ma e Sávia Barreto