Ministro da Casa Civil afirmou que é hora de virar a página e esquecer o episódio na Câmara Federal

Ministro da Casa Civil afirmou que é hora de virar a página e esquecer o episódio na Câmara Federal


O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, classificou como grave o incidente envolvendo o ex-ministro da Educação Cid Gomes e o Congresso Nacional, e que o momento agora é de virar a página e dar sequência aos alicerces deixados por ele à frente da pasta. Mercadante disse que foi correta a atitude de Gomes em relação ao governo e à presidente Dilma Rousseff e que o ex-ministro continuará a colaborar com o governo, ainda que de outras formas.

“A decisão de demissão de Cid Gomes foi ele quem tomou, após sair do plenário, por achar que não havia condições políticas e que sua continuidade causaria problemas na relação do Congresso Nacional com o MEC. Foi uma iniciativa dele imediatamente acatada pela presidente”, disse o ministro da Casa Civil, após receber homenagens na Embaixada da Espanha, em Brasília.

Segundo Mercadante, todos sabem que a saída de Cid Gomes se deve a um incidente de natureza política e pessoal. “Aconteceu e temos de virar a página”, disse. “( Quando governador, ) ele fez uma grande gestão na área de educação. Os indicadores no Ceará foram muito destacados entre os Estados. Foi esse salto dado ao longo dos oito anos o critério para a indicação para o Ministério da Educação”, disse Mercadante.

Fonte: Terra