Ministro do Desenvolvimento Agrário se licencia para coordenar campanha de Dilma Rousseff

Assessores do titular do Desenvolvimento Agrário ressaltaram que ele será responsável por definir a linha política da campanha.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto (PT-RS), se licenciou do cargo para, a partir desta segunda-feira (8), atuar na coordenação da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff, informou a assessoria da pasta. A exoneração de Rossetto foi publicada na edição desta segunda do "Diário Oficial da União".

Ainda de acordo com assessores, o petista deve retornar ao ministério ao final do processo eleitoral. No lugar de Rossetto, assume interinamente o comando do ministério o secretário-executivo da pasta, Laudemir Müller. Atualmente, a coordenação da campanha de Dilma é exercida pelo presidente nacional do PT, Rui Falcão, e pelo ex-chefe de gabinete da Presidência Giles Azevedo. Segundo a assessoria de Rossetto, a orientação repassada ao ministro é de que, inicialmente, ele será um dos coordenadores da campanha presidencial petista.

Assessores do titular do Desenvolvimento Agrário ressaltaram que ele será responsável por definir a linha política da campanha. Entre as novas atribuições de Rossetto, está a definição de estratégias para enfrentar eventuais ataques de adversários de Dilma na corrida pelo Palácio do Planalto. A decisão de que o ministro se dedicaria exclusivamente à campanha, destacou a assessoria, foi tomada em conjunto com a presidente da República. Dilma e Rossetto trabalharam juntos no governo gaúcho durante a gestão de Olívio Dutra (1999-2002).

À época, ele era vice-governador do Estado e ela comandava a Secretaria de Minas, Energia e Telecomunicações. Mais tarde, os dois voltaram a ser colegas no governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010). Segundo a assessoria do Ministério do Desenvolvimento Agrário, a ida de Rossetto para a campanha não tem relação com as informações de o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa teria citado os nomes de vários integrantes da base aliada e inclusive de um ministro de Estado durante depoimentos de delação premiada. A denúncia foi publicada na edição deste final de semana da revista "Veja". Rossetto passou parte do último domingo (7) reunido com Dilma no Palácio da Alvorada. Na manhã desta segunda, o ministro voltou à residência oficial da Presidência para novo encontro com a presidenciável petista. Além de Rossetto, participaram da reunião desta segunda o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e o ex-ministro de Comunicação Social Franklin Martins e Rui Falcão.


Fonte: G1