MP pede quebra de sigilo telefônico em área do Palácio do Planalto para investigar José Dirceu

MP pede quebra de sigilo telefônico em área do Palácio do Planalto para investigar José Dirceu

Pedido quer apurar se ex-ministro usou o celular dentro da Papuda

A defesa do ex-ministro José Dirceu informou, nesta quarta-feira (9), que o MPDF (Ministério Público do Distrito Federal) pediu a quebra do sigilo das ligações de celular feitas na área do Palácio do Planalto, em Brasília.

De acordo com a defesa de Dirceu, a petiçao foi apresentada ao STF (Supremo Tribunal Federal) e faz parte da investigação para apurar se o ex-ministro usou celular dentro do Complexo da Papuda, no Distrito Federal.

A assessoria do órgão disse que vai se manifestar apenas no processo.

Para investigar se Dirceu falou com alguém pelo telefone celular, o MP pediu ao Supremo a quebra do sigilo das ligações telefônicas dos envolvidos. Os promotores forneceram as coordenadas geográficas da região, indicando a longitude e latitude das áreas onde as ligações teriam ocorrido.

Uma das coordenadas está localizada no CIR (Centro de Internamento e Reeducação), onde o ex-ministro está preso. O outro local, de acordo com a defesa, é o Palácio do Planalto. Para justificar a afirmação sobre as localizações, a defesa anexou laudo de um engenheiro agrônomo.

Na mesma petição, a defesa de Dirceu refirmou que o ex-ministro não falou ao celular e pediu que a autorização de trabalho externo seja concedida. Também foram anexadas as contas de celular de James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração da Bahia, suspeito de ter conversado com Dirceu.

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, publicada em janeiro, Dirceu conversou por telefone celular com Correia. De acordo com a matéria, a conversa se deu por intermédio de uma terceira pessoa que visitou Dirceu.

Na ocasião, a defesa do ex-ministro negou que a conversa tenha ocorrido, mas a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal abriu processo administrativo para investigar o caso.

Fonte: r7