MPF investiga cinco municípios do PI

No último mês foram abertos 11 procedimentos investigatórios envolvendo gestores e órgãos piauienses.

Pelo menos cinco prefeitos estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal. No último mês foram abertos 11 procedimentos investigatórios envolvendo gestores e órgãos piauienses. As cidades de Água Branca, Piripiri, São Julião, Lagoa do Piauí e Piracuruca são alvos da 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal, sediada em Brasília.

O órgão atua na coordenação, integração e revisão de casos relacionados a improbidade administrativa no âmbito federal. Em Piracuruca, serão averiguadas supostas irregularidades vinculadas a recursos da saúde repassados ao município para aquisição de cestas básicas e distribuição à população. Já em Piripiri, supostas irregularidades ocorridas no Conselho Municipal do FUNDEB do município serão investigadas.

Foi pedida ainda a adoção de medidas fiscalizatórias, referentes a possíveis irregularidades nos contratos de concessão de uso comercial de áreas aeroportuárias do Piauí. O relatório 193º da CGU (Controladoria Geral da União) apontou suposta irregularidade na aplicação de recursos federais que deverão ser fiscalizadas pelo MPF.

A ausência de pagamento para alguns bolsistas do curso de mestrado da Universidade Federal do Piauí, custeados com recursos federais repassados à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí ? FAPEPI, e o relatório nº 254/2004 da CGU, em São Julião, referente a irregularidades na aplicação de recursos federais destinados ao PETI- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, também serão objeto de investigação federal.

Obras de assentamento no Platô de Guadalupe e a 28ª Etapa do Programa de Fiscalização a partir de Sorteios Públicos em Lagoa do Piauí, além de supostas irregularidades nas contas prestadas pelo ex-prefeito do Município de Vera Mendes, são algumas das ações que também passarão pelo crivo dos procuradores federais. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte