Mulher Pera usa bordão para comentar derrota: "Tô chatiada"

Em sua segunda disputa eleitoral, desta vez ao cargo de vereador na capital paulista, a funkeira viu suas aspirações políticas frustradas.

Mais uma vez, os atributos físicos da Mulher Pera, de 26 anos, não foram suficientes para garantir a eleição da candidata Suelem Aline Mendes (PTdoB) a uma cadeira em um poder legislativo.



Em sua segunda disputa eleitoral, desta vez ao cargo de vereador na capital paulista, a funkeira viu suas aspirações políticas frustradas ao receber 2.126 votos neste domingo (7), sendo a 257ª mais votada na cidade. A Câmara de São Paulo possui 55 vereadores. O uso do corpo como veículo para tornar o número da sua candidatura conhecida foi uma das marcas de sua campanha.

De todo modo, aos poucos ela vai se conformando com a rotina de política. ?Não era o que eu esperava. Eu achava que teria mais votos, mas eleição é assim mesmo?, afirmou. Na eleição anterior, que disputou uma vaga de deputada federal, em 2010, ela também não foi eleita. Recebeu pouco mais de 3 mil votos.

E não escondeu a sua decepção, tanto com a sua votação como com a não ida de Celso Russomanno (PRB) ao segundo turno. ?Fiquei um pouco chateada, mas faz parte. E fiquei chateada pelo Russomanno. Para mim, ele ia ganhar. De repente mudou tudo?, disse.

Suelem garante que não vai desistir, apesar dos seguidos fracassos nas urnas. ?Pretendo continuar na política, sim. Daqui a dois anos tem eleição para deputado. Pretendo concorrer novamente?, disse.

Mulher Pera conciliou a campanha com os eventos dos quais participa. Na madrugada do dia 6 de setembro, por exemplo, ela foi o centro das atenções em uma casa de strip na Zona Sul de São Paulo. Entretanto, apesar dos panfletos sugestivos divulgados em semáforos da região, ela não exibiu o corpo nu. "Não faço striptease. Eu sou funkeira", justificou. Coube a sua bailarina atender os pedidos e se despir no palco.

Suelem chegou ao local onde fez a apresentação por volta da 1h40 já vestida de Mulher Pera e acompanhada da escudeira Juliana Alves, de 26 anos. No entanto ela precisou esperar até as 2h15 em um corredor lateral da boate com pouco mais de um metro de largura, com direito apenas a um espelho e duas cadeiras para se acomodar. Enquanto aguardava ser chamada, a Mulher Pera conversou com a equipe de reportagem sobre como tem feito para conciliar a campanha política e as apresentações de funk.

Figurinha carimbada no desfile das escolas de samba durante o carnaval, sempre se destacando pelo diminuto tamanho de suas fantasias, e em programas de auditórios mais populares, Mulher Pera disse que decidiu entrar na política por conta própria. ?Ninguém me convenceu a ser candidata. Eu sempre quis ajudar as pessoas de alguma forma." Em seu site de campanha, ela apresenta como prioridades da sua plataforma política a construção de creches e escolas.

Fonte: G1