Na TV, programa de Serra acusa governo Lula de vender o pré-sal

Campanha fica acirrada na reta final

O programa eleitoral na TV do presidenciável tucano José Serra acusouo governo de Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata petista Dilma Rousseff de estar cedendo parte das riquezas da camada do pré-sal a empresas privadas.

"A turma da Dilma já deu parte do pré-sal para empresas privadas e estrangeiras. Primeiro, foi a OGX. Depois, foram a Devon e a Anadarko, americanas. E aí, Dilma, dá para explicar?", questionava a narração, na abertura do programa da tarde deste sábado (23).

Grande parte do tempo disponível ao tucano foi usado para ressaltar o trabalho de Serra na área de apoio a deficientes físicos, com a criação da primeira Secretaria da Pessoa com Deficiência no Brasil quando era prefeito de São Paulo. O candidato tucano prometeu criar o Ministério da Pessoa com Deficiência, caso seja eleito, para, segundo ele, coordenar ações com Estados e municípios.

"O Brasil com que todos nós sonhamos é o Brasil da justiça. Mais de 25 milhões de brasileiros têm algum tipo de deficiência", reforçou Serra. "Um presidente com sensiblidade tem que ter cabeça e coração para tratar as pessoas com deficiência com uma atenção muito especial".

Dilma

A adversária direta de Serra na disputa pela sucessão de Lula, Dilma Rousseff, repetiu o programa apresentado na noite de sexta-feira (22), quando ressaltou que o tucano nomeou para um cargo em seu governo a filha de Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, acusado de desviar R$ 4 milhões doados à sua campanha.

"Paulo Preto foi diretor da estatal Dersa no governo Serra e disse que deu condições para apoios financeiros às campanhas pagando no prazo empreiteiros responsáveis por grandes obras de São Paulo, como o Rodoanel. O que você acha disso?", disse a narração.

O programa de Dilma focou também a relação entre preservação ambiental e crescimento econômico, defendendo que a petista teria as melhores propostas ambientais. Apareceram no programa dando apoio à candidata Pedro Ivo, um dos coordenadores da campanha do primeiro turno da ex-candidata Marina Silva, e Ângela Mendes, filha de Chico Mendes.

Fonte: 70 Minutos