Serra e Dilma contam versões opostas de agressão a tucano

Tucanos e petistas mostraram versões diferentes durante horário eleitoral gratuito na TV. Veja!

No horário eleitoral gratuito da TV nesta noite de quinta-feira (21), programa do candidato à presidência José Serra (PSDB) mostrou imagens de tumulto ocorrido na última quarta (20), quando o tucano foi atingido na cabeça por um objeto. O programa apresentou imagens de outros episódios em que militantes petistas e tucanos teriam entrado em conflito e cenas de discurso do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu com a seguinte frase: "eles têm que apanhar nas urnas e nas ruas".

"Militantes do PT aparecem para impedir Serra de fazer campanha", afirmou a narração sobre o evento ocorrido no Rio de Janeiro na quarta, ressaltando que o tucano teve que ir ao hospital. Também foram apresentadas imagens de situação ocorrida com o então governador de São Paulo Mário Covas em 2000, ao ser agredido por um manifestante.

José Serra tratou também sobre assuntos relativos à assistência social para pessoas com deficiência e falou de melhorias que teriam sido feitas por ele quando foi governador de São Paulo, além de prometer expandir o ensino técnico pelo País.

Serra teve ainda um minuto de resposta no programa da adversária petista Dilma Rousseff. A coligação dilmista foi punida por ter afirmado que Serra privatizou a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), informação julgada inverídica pela Justiça. A apresentadora explicou que a CSN foi vendida no governo de Itamar Franco, quando José Serra ainda era deputado.

Durante seu tempo na televisão, o programa da petista também mostrou imagens do conflito entre militantes ocorrido na quarta, mas com uma versão diferente. A narração afirma que Serra foi atingido por uma bolinha de papel, sentiu o impacto, mas continuou andando normalmente. Só depois de ter recebido um telefonema é que colocou a mão na cabeça fingindo sentir alguma coisa.

A Petrobras e as privatizações voltaram à pauta, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendendo que "é preciso ficar de olho aberto, porque, se descuidar, a turma do Serra vai querer privatizar o pré-sal". Os apresentadores enfatizaram que a riqueza vinda do pré-sal será investida em áreas como o meio-ambiente, cultural e combate a pobreza.

"Aquele Brasil enfraquecido, dependente e endividado ficou para trás. O novo Brasil recuperou sua capacidade de planejar e bate sucessivos recordes de investimentos em empresas públicas, como a Petrobrás", disse a candidata. Também foram destacados os resultados eleitorais mais recentes: "na pesquisa Ibope, Dilma cresceu 12 pontos percentuais e passou de 53% para 56%. O Serra diminuiu de 47% para 44%".

Fonte: g1, www.g1.com.br