Não aceitamos humilhação, diz Genoino, José Dirceu e Delúbio

Não aceitamos humilhação, diz Genoino, José Dirceu e Delúbio

Carta foi mostrada à imprensa por advogado de Delúbio Soares.

Um dos advogados que defendem o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, Luiz Egami, visitou seu cliente no presídio da Papuda nesta terça-feira e, ao sair do encontro, mostrou à imprensa uma carta que, segundo ele, foi escrita por Delúbio, José Genoino e José Dirceu.

A carta está assinada pelos três, mas o advogado não quis dizer de quem é a letra no bilhete.

No texto, os três petistas escrevem que querem "respeito à lei". Disseram também que não aceitam "humilhação" e preferem o "risco e a dignidade da luta".

Delúbio, Genoino e Dirceu estão detidos em um setor do presídio reservado para presos que cumprem pena em regime semiaberto. Na última sexta-feira (15), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, emitiu mandados de prisão para 12 réus condenados no processo do mensalão, entre eles os três petistas.

Dirceu e Genoino se entregaram à polícia ainda na sexta, em São Paulo. Delúbio se entregou no sábado, em Brasília. Os condenados presos foram transferidos para a capital federal no fim de semana e, nos primeiros dias na Papuda, ficaram em celas que não eram as do semiaberto, o que gerou protestos das defesas dos réus que foram condenados a esse tipo de regime de prisão, como é o caso dos três petistas.

Nesta segunda, após analisar as ordens de prisão emitidas pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, a Vara de Execuções Penais do Distrito Federal determinou que aqueles que tinham direito ao semiaberto deveriam ir para o setor reservado para esse tipo de regime.





Fonte: G1