Nazareno: Candidatura do PTB é fracassada

O petista declarou que a escolha do senador João Vicente Claudino para representar a base governista é fracassada e que romperia com o documento aprov

Após retornar de Brasília, onde participou durante o final de semana do 4º Congresso Nacional do PT, o deputado Nazareno Fonteles (PT) comentou as declarações do deputado federal Elizeu Aguiar (PTB) e do vice-prefeito de Teresina, Elmano Ferrer (PTB), que se mostraram insatisfeitos com os rumos que a base estava tomando. O petista declarou que a escolha do senador João Vicente Claudino para representar a base governista é fracassada e que romperia com o documento aprovado durante o Congresso.

O parlamentar petista afirmou que as diretrizes aprovadas durante o Congresso animou ainda mais os petistas para que o Antônio José Medeiros seja o candidato do Governo. "Quem tem o maior compromisso de continuidade de governo, entre os pré-candidatos é o Antônio José. O PT é um partido de chegada e o Antônio José está em segundo lugar nas pesquisas. Seu desempenho irá melhorar ainda mais no decorrer do processo", argumenta, acrescentando que, com a candidatura própria, o PT não estaria quebrando os acordos pré-estabelecidos, já que o Antônio José preenche os pré-requisitos.

Nazareno foi ainda mais radical. O petista acrescentou que o PTB estava ao lado da oposição durante as eleições de 2008, em que elegeu o prefeito Sílvio Mendes(PSDB) para prefeito. "O PTB foi o aliado principal da oposição, foram eles quem ajudaram a fortalecer a oposição e agora eles serão premiados por isso?", indaga, ressaltando que a candidatura petebista não reúne condições de ter sucesso. "É uma candidatura fracassada, derrotada", frisa.

Fonteles destacou que o governador Wellington Dias, considerado o articulador da base, deve sair "de cima do muro" e definir quem será o candidato, cumprindo ainda o que foi acertado durante o congresso, onde petistas de todo país acordaram que a candidatura da ministra Dilma Rousseff seria prioridade e também a candidatura própria nos Estados que já são governados por petistas. "O governador, antes de sair para disputar o Senado, deve cumprir com o dever dele de aglutinar e convencer os demais pré-candidatos a acompanhar o Antônio José. Ele precisa seguir o que o Lula fez, tendo definido o candidato com antecedência. Uma candidatura de outro partido representando o governo, perdeu o sentido no Congresso Nacional do PT", conclui. (M.M)

Fonte: Mayara Martins