Nos jornais: Serra dobra teto de seu "Bolsa-Família"

A comparação entre programas sociais deve ser um dos principais tópicos da campanha eleitoral deste ano.

O Estado de S. Paulo

Serra dobra teto de seu "Bolsa-Família"

A sete meses das eleições presidenciais, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), provável candidato tucano ao Palácio do Planalto, ampliou um dos principais programas sociais de sua gestão, o Renda Cidadã.

O programa, que só atendia famílias com renda per capita de até R$ 100, agora fará pagamentos mensais às que chegarem a R$ 200. Ao dobrar o teto de renda, Serra deve beneficiar cerca de 45 mil famílias. A comparação entre programas sociais deve ser um dos principais tópicos da campanha eleitoral deste ano. A abrangência dos programas federais é vista como um trunfo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na promoção de sua candidata, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Ciro reclama de "ameaças" do PT paulista

Um dia após a divulgação da pesquisa de intenção de voto CNI/Ibope, o deputado Ciro Gomes subiu o tom contra o PT e afirmou não ter "vocação para PC do B". Em entrevista à TV Estadão, o pré-candidato do PSB à Presidência disse temer que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atue para constranger seu partido a não lhe conceder a legenda para sua candidatura ao Planalto. "Lula, pela delicadeza com que me trata, não me pedirá jamais para não ser candidato", disse o deputado. Questionado se haveria outra forma de o presidente fazê-lo ficar de fora do pleito, Ciro afirmou: "As outras formas podem ser muito cruéis. Por exemplo, constranger o partido a não me dar legenda."

Receita Federal já arrecada mais do que antes da crise

Depois de enfrentar sucessivas quedas de receitas ao longo de 2009, a Receita Federal conseguiu obter no primeiro bimestre recorde histórico na arrecadação de impostos e contribuições federais, consolidando o processo de recuperação iniciado no final do ano passado. Pela primeira vez, depois da crise financeira, a arrecadação acumulada em 12 meses voltou a registrar crescimento ainda pequeno, de 0,21%, mas suficiente para o governo projetar um ganho de receita de 12%, acima da inflação, este ano. Nos dois primeiros meses de 2010, entraram R$ 126,56 bilhões para os cofres do Fisco. O resultado mostra um crescimento real (acima da inflação medida pelo IPCA) de 13,46% em relação ao primeiro bimestre de 2009, considerado o período mais crítico de impacto da crise financeira internacional na economia brasileira. No ano passado, o país estava em recessão no primeiro trimestre.

PMDB prepara programa de governo para ministra

Virtual aliado da candidatura da petista Dilma Rousseff à Presidência da República, o PMDB decidiu preparar um programa de governo que sirva de contraponto às propostas do PT. As propostas ? que contaram com a colaboração do ex-ministro Roberto Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estratégicos ? serão apresentadas em um congresso do partido, marcado para o dia 8 de maio. Com o programa, a cúpula do PMDB quer delinear o espaço que pretende ocupar em um eventual governo da atual ministra da Casa Civil. "A ideia é fazer um programa que mostre a cara do PMDB, que é de equilíbrio e bom senso. Queremos resgatar a postura de centro e equilibrada do PMDB, com avanços sociais de políticas públicas", resumiu ontem o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN).

Procuradoria quer mais 30 dias para Caixa de Pandora

A subprocuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ontem ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) prorrogação por mais 30 dias do prazo de investigação da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. A operação revelou um esquema de corrupção no governo do Distrito Federal que pôs o governador afastado e preso, José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), no centro do escândalo. Raquel Dodge afirma que a prorrogação do prazo é necessária, pois o esquema é complexo e possui muitos envolvidos. Ao todo, entre beneficiados pelo "mensalão do DEM" e testemunhas, 108 pessoas são citadas no inquérito, com 41 empresas envolvidas. De acordo com a subprocuradora, perícias e depoimentos solicitados ainda estão pendentes e são "essenciais para reunir indícios de materialidade e de autoria das infrações já apontadas, inclusive sobre os documentos e dados eletrônicos apreendidos nas buscas e apreensões realizadas em fevereiro e março de 2010". O pedido da subprocuradora será analisado pelo ministro Fernando Gonçalves, do STJ, relator do inquérito.

Cresce pressão contra fundos que irrigam o DF

A mesada que Brasília ganha da União pode diminuir. A mobilização contra fundos que beneficiam a capital federal se intensificou após o escândalo do "mensalão do DEM", revelado pela Operação Caixa de Pandora.

De um lado, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) contesta o Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF). De outro, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) defende que a reserva de recursos que Brasília obtém do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) seja destinada exclusivamente a municípios goianos e mineiros do Entorno, região próxima à divisa com o DF. Considerado o "primo rico" da nação, o DF chocou o País com as imagens de um dos escândalos mais bem filmados de todos os tempos ? e o preço pode ser pago agora, com os questionamentos sobre o "dinheiro fácil" injetado em Brasília.

Depois do voo, o "lobby"

Depois de o Alto Comando da Aeronáutica lavar as mãos sobre a compra de caças, entra em cena um dos principais aliados do presidente Lula, o prefeito de São Bernardo do Campo e ex-ministro do Trabalho e da Previdência, Luiz Marinho (PT). Ele está desde sábado na Suécia e ontem afirmou que a escolha do caça Gripen, fabricado pela empresa Saab, "trará impacto positivo para a indústria brasileira". A empresa disputa o contrato de aquisição de 36 caças pelo governo brasileiro com a americana Boeing (F-18 Super Hornet) e a francesa Dassault (Rafale). Marinho viajou à Suécia a convite do Conselho de Comércio Exterior sueco, com os custos bancados pela Saab, e disse ter agora uma clara visão da proposta para o Brasil da empresa sueca.

TSE multa Lula em R$ 5 mil por fazer propaganda de Dilma no Rio

A combinação de palanque, inauguração de obras e discursos dissimulados em favor da candidatura da ministra Dilma Rousseff ao Planalto rendeu a primeira multa por campanha antecipada aplicada pelo Tribunal Superior Eleitoral ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro Joelson Dias multou ontem em R$ 5 mil o presidente por entender que ele fez propaganda eleitoral em favor da chefe da Casa Civil antes do permitido.

Ao analisar uma representação do PSDB contra Lula e a ministra-chefe da Casa Civil, o ministro concluiu que houve propaganda indireta e encoberta da candidatura de Dilma durante inauguração de obras, em maio, na favela de Manguinhos, no Rio.

O Globo

"Problema" do pré-sal é do Congresso, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ontem que é do Senado a responsabilidade de resolver a guerra federativa patrocinada pelos deputados com a chamada emenda Ibsen, que redivide toda a renda do petróleo, inclusive a já paga hoje, retirando cerca de R$ 7 bilhões da economia do Rio. Lula disse que alertou no ano passado, quando do envio dos projetos do marco regulatório do pré-sal ao Congresso, para o risco de se fazer gracinha com o tema em ano de eleição. O presidente deixou em aberto a possibilidade de vetar a emenda, embora tenha mantido a posição de não se comprometer publicamente com a questão: Já cumpri minha parte. Minha vontade era não votar os royalties este ano, pois sabia que era um ano político e que em ano de eleição todo mundo quer fazer gracinha. Disse que era para deixar para o ano que vem, pois tudo isso é para 2016. Não precisaria dessa pressa agora. Portanto, meus companheiros, a bola está nas mãos do Congresso Nacional, e o Congresso que resolva o problema afirmou.

Justiça Eleitoral em xeque

Duas decisões tomadas ontem pela Justiça Eleitoral mostram como asérie de inaugurações e visitas a obras pelo presidente Lula, sempreacompanhado de sua candidata à Presidência, a ministra Dilma Rousseff,está desafiando e dividindo o Tribunal Superior Eleitoral. Numa dasdecisões, tomada pelo ministro Joelson Dias, Lula foi multado em R$ 5mil por campanha antecipada durante visita a uma obra do PAC emManguinhos, no Rio, em 29 de maio do ano passado. Em outra decisão,esta do colegiado do TSE, quatro ministros votaram pela absolvição, eoutros três pela condenação de Lula e Dilma por campanha fora da hora.

Serra anuncia ampliação de número de beneficiados por programa social

Perto do prazo para anunciar se disputará a Presidênciaeste ano, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), decidiu ampliaro número de pessoas beneficiadas pelo programa Renda Cidadã, quedestina R$ 60 a cada família carente cadastrada. A medida, que devefazer com que o programa alcance 162 mil famílias (hoje atende 117mil), acontece semanas após a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff,précandidata do PT à Presidência, afirmar que a oposição acabará com osprogramas sociais, se assumir o governo federal.

Lula atribui crescimento de Dilma ao PAC

Pouco antes de embarcar de volta para o Brasil, após viagem decinco dias ao Oriente Médio, o presidente Lula evitou ontem comentar oresultado da pesquisa de intenção de votos CNI/Ibope, que apontadiferença de cinco pontos percentuais entre a ministra da Casa Civil epré-candidata do PT, Dilma Rousseff, e o provável candidato tucano àPresidência, governador José Serra. Mas, indiretamente, atribuiu o bomdesempenho da ministra à sua atuação à frente do Programa de Aceleraçãodo Crescimento (PAC).

Orçamento deve ter corte de quase R$ 22 bi

O governo anunciou ontem cortes de R$ 21,8 bilhões noOrçamento de 2010, abaixo do esforço fiscal necessário para equilibrarreceitas e despesas. Para isso, seria necessário uma redução de R$ 25,6bilhões. Como forma de atenuar os cortes em ano eleitoral, a equipeeconômica optou pelo mecanismo de abatimento de despesas do Programa deAceleração do Crescimento (PAC ) da meta de superávit primário.

Rigor da medida contraria parlamentares

Parlamentares da base e da oposição estranharam o rigor docorte feito no Orçamento pelo governo, justamente quando se anunciaarrecadação recorde. O deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), que comproubriga com o relator da Comissão de Orçamento, deputado Geraldo Magela(PT-DF) que tentou substituir emendas dos parlamentares por emendasde sua autoria acha que o presidente Lula vai repetir a mesmaestratégia com esse corte. Não temos dúvida que será um corte100% politico eleitoral para penalizar a oposição. O governo vai,irresponsavelmente, fazer utilização politica do Orçamento, atingir aoposição e restituir o que o Magela não conseguiu fazer aqui noCongresso protestou Caiado.

Bancoop: CPI das ONGs convoca petista para depor

Pelo segundo dia consecutivo, a oposição conseguiu driblara tropa de choque governista. Numa sessão relâmpago, que durou menos dedez minutos, a CPI das ONGs, sob o comando do senador Heráclito Fortes(DEMPI), aprovou a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, econvites para o promotor de Justiça de São Paulo José Carlos Blat; ocorretor Lúcio Bolonha Funaro e Hélio Malheiro, irmão do ex-presidenteda Bancoop(Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo) LuizMalheiro, que morreu em 2004. As duas primeiras audiências forammarcadas para a próxima terçafeira: Blat será ouvido às 9h30 e Vaccari,às 14h30.

Ex-procurador da Fazenda e Marcos Valério são denunciados no Rio

Os dois e mais cinco acusados responderão a ação na Justiça Federal

A3ª Vara Federal Criminal recebeu ontem denúncia do Ministério PúblicoFederal contra o ex-procurador da Fazenda Nacional Glênio SabbadGuedes, Marcos Valério de Souza e mais cinco pessoas, em umdesdobramento das investigações do escândalo do mensalão do PT, em2005. Eles responderão a processo por falsidade ideológica, tráfico deinfluência, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha e lavagemde dinheiro.

MP é contra prisão domiciliar para Arruda

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, defendeu ontem queseja negado o pedido de prisão domiciliar ao ex-governador do DistritoFederal José Roberto Arruda. Para Gurgel, o benefício corresponderia àliberdade; fora da cadeia, segundo ele, Arruda teria mobilidade paratentar influir na produção de provas do inquérito sobre o supostoesquema de corrupção no governo local. Arruda está preso desde11 de fevereiro, por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Adefesa entrou terçafeira com pedido de prisão domiciliar, com base noestado de saúde do ex-governador.

Favelas crescem e se espalham pelo país, mas ONU diz ver redução

Entidade diz ter se baseado em dados fornecidos por governos

Apesar de dados oficiais no Brasil mostrarem oalarmante aumento das favelas pelo país todo, relatório da ONUdivulgado ontem afirma que, no espaço de uma década de 2000 a 2010 10,4 milhões de pessoas deixaram de morar em favelas no Brasil oupassaram a viver melhor nelas (com ruas asfaltadas, saneamento e coletade lixo, por exemplo). No mundo, 270 milhões de pessoas saíram da mesmacondição por causa de melhorias de vida, de acordo com o últimorelatório da Habitat, agência da ONU para habitação, intitulado Oestado das cidades do mundo 2010/2011.

Caças: Jobim diz que França leva vantagem

Depois de encontro na Câmara dos Deputados com a cúpula do seu partido,o PMDB, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, sinalizou que, no quesitode transferência de tecnologia ao Brasil, a França leva vantagem nadisputa pela venda de 36 caças ao Brasil. Jobim disse que, dentro de 20dias, entregará o relatório final do Ministério da Defesa a respeito. Apolêmica surgiu depois de relatório da Força Aérea Brasileira (FAB) terapontado preferência pelo modelo sueco, enquanto politicamente ogoverno brasileiro praticamente fechou acordo para a compra dos caçasfranceses da empresa Dassault.

Ações contra tentativa de cercear a imprensa

Em reunião ontem na Federação do Comércio de São Paulo(Fecomércio), dirigentes da Associação Nacional de Jornais (ANJ), daAssociação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV (Abert) e daAssociação Nacional dos Editores de Revistas (Aner) discutiram comempresários a possibilidade de ingressar no Supremo Tribunal Federalcontra a terceira versão do Plano Nacional de Direitos Humanos(PNDH-3), considerado inconstitucional por elas.

Folha de S. Paulo

Acerto entre empreiteiras envolveu até prédio da PF

O esquema usado por empreiteiras para driblar os processos de licitação e repartir contratos públicos "por fora" não poupou nem a obra do prédio onde trabalham os peritos da Polícia Federal que investigam os "consórcios paralelos". Auditoria do governo federal e inquérito da PF constataram que quatro construtoras fizeram um pacto a fim de burlar a concorrência para a construção da nova sede do Instituto Nacional de Criminalística.

Os peritos do INC são justamente aqueles que analisaram os documentos apreendidos em quatro operações policiais (Castelo de Areia, Caixa Preta, Aquarela e Faktor -ex-Boi Barrica) e verificaram que, em todo o país, as empreiteiras fecham previamente acordos à margem das licitações para dividir a execução das obras e os respectivos pagamentos. Os "consórcios paralelos" foram motivo de série de reportagens da Folha nesta semana.

Marina propõe que taxista use carro elétrico

Colaboradores e especialistas envolvidos na elaboração do programa de governo da pré-candidata do PV, senadora Marina Silva (AC), decidiram incluir na proposta duas ideias novas no debate político brasileiro: a substituição de toda a frota de táxis do país por carros elétricos e a abertura de conteúdos de empresas de comunicação na internet em troca de incentivos fiscais do Estado.

Senadora inicia campanha em reduto ruralista

Para tentar amenizar as resistências ruralistas à pré-candidatura de Marina Silva, a equipe de campanha do PV encaixou a senadora acriana em eventos hoje e amanhã em Mato Grosso, Estado líder na produção de soja. Hoje ela participará de um congresso sobre jornalismo ambiental em Cuiabá e, amanhã, terá encontro com empresários do Estado, entre eles produtores de soja e da indústria madeireira. A ideia é que a presença da ex-ministra do Meio Ambiente no Estado marque o início da campanha na Amazônia Legal e sirva de palanque para anunciar propostas "não radicais" para o campo.

Discurso pró-Dilma faz TSE multar Lula por propaganda

O presidente Lula foi multado em R$ 5.000 pelo ministro Joelson Dias, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), por propaganda antecipada em favor da ministra Dilma Rousseff em evento do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Rio, em maio de 2009. Em outra representação, julgada na noite de ontem no plenário do TSE, Lula e a pré-candidata do PT à Presidência foram absolvidos da mesma acusação, desta vez por causa de um ato em Minas Gerais.

Presidente nega que candidata seja estatizante

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva antecipou ontem a mais de 500 empresários jordanianos, brasileiros e iraquianos que um eventual futuro governo Dilma Rousseff (PT) não será estatizante. O presidente retomara a tese, habitual em seus discursos, de que a crise internacional tornara patente a necessidade de revigorar o papel do Estado, mas deixou claro de que Estado se trata: "Não é o Estado gerenciador, o Estado estatista [sic], o Estado empresarial, mas o Estado indutor e fiscalizador".

Para evitar professores, Serra cancela presença em inauguração de viaduto

Hostilizado na véspera por manifestantes em Francisco Morato (SP), o governador de São Paulo e potencial candidato à Presidência, José Serra (PSDB), cancelou ontem, em cima da hora, sua participação numa inauguração na capital. Serra nega que tenha sido para escapar de novos protestos. Mas o presidente municipal do PMDB, Bebeto Haddad, conta que estava ao lado da subprefeita de Pirituba, Andréa Pelizari, quando ela recebeu um telefonema do Palácio dos Bandeirantes, logo depois do meio-dia.

FHC diz que PSDB deve lançar campanha antes de candidato

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu ontem, no Rio, que o PSDB deveria ter mais autonomia e não esperar o governador José Serra assumir que é candidato à Presidência para começar a fazer propaganda.

"Uma coisa é o candidato, outra coisa é a campanha. Não sei por que o partido tem que esperar alguém lhe dizer que é candidato para começar a fazer propaganda. Deve fazer o quanto antes", disse FHC, após palestra sobre Joaquim Nabuco na Academia Brasileira de Letras.

Ciro diz ser aliado, mas cita cutucadas de petistas

O deputado federal e ex-ministro Ciro Gomes afirmou ontem à noite, pouco antes de iniciar sua participação num debate com estudantes de direito da USP, que "não conhece divergência do PT com o PSB em lugar nenhum". Apesar de ignorar o apelo do PT-SP para que ele se retrate por ter dito, à Folha, que o partido no Estado é um desastre, Ciro tentou amenizar ruídos. "O que eu falei eu repito (...) A eficiência medíocre do PSDB se afirma na situação desastrada que vive o PT. Não são as administrações [do PT], é o que aconteceu, justa ou injustamente. Eu não comemoro isso. Aconteceu um desastre no PT de São Paulo, aí eu fui dizendo os nomes: olha o que aconteceu com o José Dirceu, com a Marta, com o Mercadante, com o João Paulo. (...) De uma parte deles eu sou até testemunha em juízo. Portanto, sou aliado. Agora, vão fazer de conta que não aconteceu?", indagou.

PMDB traça programa e nega "prato feito" do PT

No primeiro encontro formal para a elaboração de seu programa de governo, o PMDB mandou um recado ao PT, com quem negocia uma aliança eleitoral: não aceitará "prato feito" e não fará meramente uma "adesão ao plano petista". A ideia do partido é apresentar um projeto "moderado e equilibrado" em contraposição ao dos aliados na coalizão.

O texto será sintético e evitará polêmicas, o que, na opinião da cúpula peemedebista, contribuirá para a aliança e para suavizar o documento final.

Tesoureiro do PT é convocado a depor em CPI

A oposição na CPI da ONGs conseguiu aprovar a convocação para depor do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto -acusado de desviar recursos da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários) para campanhas eleitorais. Senadores do PSDB e do DEM também aprovaram requerimentos de convite para ouvir o promotor do Ministério Público do Estado de São Paulo, José Carlos Blat, que investiga o caso, o doleiro Lúcio Funaro, e o irmão do ex-presidente da Bancoop, Hélio Malheiro.

STF concede habeas corpus a três acusados

Três acusados de participar do assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel conseguiram liberdade após quase oito anos presos. Os três habeas corpus foram concedidos anteontem pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello. José Edison da Silva, Elcyd Oliveira Brito e Marcos Roberto Bispo dos Santos estavam presos desde 2002, quando Daniel foi assassinado. Apontado como o mentor do crime, Sérgio Gomes da Silva, o "Sombra", que chegou a ser preso, está em liberdade, por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), desde 2004. A defesa dos três acusados argumentou, no pedido, que eles aguardavam desde 2002 o julgamento e que, por isso, a prisão preventiva era ilegal.

PSDB barra aprovação de embaixadores em protesto contra Lula

A oposição está impedindo a votação de novos embaixadores do Brasil como forma de atacar a política externa do governo Lula. A Comissão de Relações Exteriores, presidida pelo senador tucano Eduardo Azeredo (MG), suspendeu a sabatina para aprovar três novos embaixadores do Brasil no exterior, entre eles os indicados para a Venezuela e o Equador, cujos atuais governos são alvo de críticas de tucanos e democratas.

Correio Braziliense

STJ nega prisão em hospital a Arruda

José Roberto Arruda passou a noite fora da Polícia Federal pela primeira vez desde que foi preso, em 11 de fevereiro. Ele foi submetido ontem a dois exames no coração, abalado por uma placa de gordura que obstrui parcialmente uma artéria, e deve ter alta na manhã de hoje. A defesa bem que tentou argumentar que o quadro de saúde de Arruda justificaria sua permanência no hospital. Os advogados deram entrada no Superior Tribunal Justiça a um pedido de prisão hospitalar. A solicitação, porém, foi negada. Com isso, depois de ser liberado pelos médicos, o ex-governador terá de voltar à sala de 16 metros quadrados no Complexo da PF, no Setor Policial Sul.

O ralo sem fim dos funcionais

A Câmara espera economizar com o auxílio-moradia dos deputados a partir da entrega dos 144 apartamentos funcionais que estão em reforma, mas os imóveis geram outros gastos que parecem não ter fim. Licitações lançadas neste início de ano para reforma de elevadores, armários, cortinas, fechaduras e contratação de serviços de limpeza e portaria já somam R$ 5,5 milhões. Até o fim do ano, a administração da Casa terá que mobiliar os apartamentos reformados, comprando camas, fogões, geladeiras, mesas, sofás, micro-ondas. A nova despesa não ficará por menos de R$ 5 milhões.

Lula lava as mãos sobre os royalties

O governo federal não intervirá na crise instalada no Congresso por causa do modelo de divisão dos royalties do petróleo. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, jogou para os próprios parlamentares a responsabilidade em encontrar uma proposta consensual para o tema, durante entrevista ontem, na Jordânia. Desde a semana passada, deputados e senadores se digladiam pela modificação das regras de distribuição dos recursos obtidos com a exploração do óleo. O desejo do Palácio do Planalto era empurrar a discussão para depois das eleições, mas deputados e senadores insistem em atrelar a questão ao marco regulatório do pré-sal, que precisa ser votado em, no máximo, 45 dias. No epicentro da polêmica estão recursos que somaram quase R$10 bilhões no ano passado.

Oposição fecha cerco a tesoureiro petista

A oposição orquestrou uma plano no Senado para expor, em sessão de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Casa, o mais recente escândalo que conta com ingredientes mágicos para movimentar um ano eleitoral: petistas e propina. Ontem, quando nenhum senador do PT compareceu à reunião da CPI das ONGs, os oposicionistas aprovaram requerimento para convocar João Vaccari Neto, tesoureiro dos cofres petistas e pivô das denúncias que envolvem a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) a depor no Senado. É a segunda manobra em dois dias: na quarta-feira, a Comissão de Direitos Humanos também aprovou convite ao tesoureiro.

Propaganda rende multa

Alvo de oito representações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suposta propaganda eleitoral antecipada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi multado em R$ 5 mil. Essa é a primeira vez em que ele é punido sob a acusação de ter feito campanha em favor da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência da República.

TRF empossa desembargadora

Em solenidade prestigiada por ministros de tribunais superiores e parlamentares, a juíza Mônica Jacqueline Sifuentes Pacheco de Medeiros tomou posse ontem no cargo de desembargadora do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região. Ela foi conduzida à função pelo critério meritório, quando o magistrado se destaca na função que exerce. Mônica Sifuentes, como é conhecida, exercia até então o cargo de juíza titular da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, função que a credenciou para conquistar, em 2006, uma vaga de membro do Grupo Permanente de Estudos sobre Sequestro de Menores, constituído pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Congresso em Foco