Nova rodoviária da capital será a primeira PPP do PI, diz Merlong

Aprovado no pacote de mudanças orquestradas pela reforma administra

Aprovado no pacote de mudanças orquestradas pela reforma administrativa do Executivo, o Programa de Parcerias Público-Privadas (PPPs) já tem o seu projeto inaugural a ser iniciado nos próximos meses no Piauí; trata-se das obras no Terminal Rodoviário Lucídio Portella, na capital, Teresina. A ação, que representará um marco na atual gestão, viabilizará uma nova realidade para o transporte rodoviário do Estado, impondo transformações desde estruturais até mesmo administrativas, como sinalizou o Secretário de Governo, Merlong Solano (PT), na tarde de ontem durante o Seminário “Federalismo, Desenvolvimento e Planejamento Regional” realizado em Teresina..

“O primeiro projeto é o da Rodoviária na modelagem de concessão, esperamos fazer as audiências públicas referentes a essa ação até o dia 20 de julho”, prospectou o gestor. Desse modo, a empresa que vencer a licitação, a ser aberta na sequência, terá imediatamente que cumprir os primeiros desafios impostos pela parceria, referentes na etapa inicial a reparos urgentes, como escada rolante, pintura, elevador, limpeza e adequação, seguindo posteriormente das obras mais complexas, com os investimentos dispostos, porém, os empreendimentos privados serão beneficiados com um percentual da receita concessionária, onde se incluírão as taxas já pagas em determinados serviços no terminal, cabe ressaltar que para o usuário não haverá nenhum dispêndio extra.

Solano apontou ainda que a transformação abrangerá o gerenciamento, visando maior qualidade nos serviços oferecidos aos usuários. “Focará na ampliação, reforma e mudança total do paradigma gerencial da rodoviária”, versou. O secretário constatou que as parcerias público-privadas representarão um avanço significativo para os piauienses. “Demos um grande passo pois estruturamos a superintendência das parcerias dentro da Secretaria de Governo, então o Marco Regulatório está todo definido, já tinha a legislação, agora tem todo o instrumento executivo, uma unidade técnica para coordenar as ações, agora é executar as parcerias, nesse sentido nossa carteira de projetos está em ampla elaboração”, ressaltou.

PROJETOS – Segundo o secretário, empresas de alcance internacional já analisam projetos a serem firmados com o Executivo Estadual, nisso, ele elenca as próximas iniciativas a serem norteadas pelo Governo do Piauí. “Na CEAPI (Central de Abastecimento do Piauí) esperamos concluir o processo até outubro, outros programas também estã sendo estudados pelas empresas, elas manifestam o interesse, como é o caso do Centro Administrativo, Transcerrados e a Plataforma Multimodal de Transporte”, complementou.

Fonte: Francy Teixeira