9 secretários devem deixar Governo

O Palácio de Karnak deverá ser ocupado pelo vice-governador Wilson Martins (PSB)

No próximo dia 2 de abril deixarão as pastas nove secretários estaduais no Estado. O prazo máximo para a desincompatibilização daqueles que pretendem disputar as eleições de outubro promete ser também a data em que as principais secretarias do Piauí mudarão de coordenadores.

A ordem na reformulação do alto escalão estadual, que já foi passada pelo governador Wellington Dias, é priorizar os funcionários das próprias pastas em detrimento das indicações políticas. Ao todo, somando dirigentes de fundações e departamentos da administração indireta do Estado, mais de 20 gestores sairão até abril.

Com a possibilidade da renúncia do governador Wellington Dias para disputar uma vaga no Senado Federal, o Palácio de Karnak deverá ser ocupado pelo vice-governador Wilson Martins (PSB), que também poderá efetuar novas mudanças entre os nomes que irão compor os órgãos públicos estaduais.

Para deputado estadual ou federal estão cotados o secretário de Defesa Civil, Fernando Monteiro, que concorrerá à reeleição, o secretário estadual de Educação, Antônio José Medeiros, que poderá disputar a reeleição para deputado Federal ou governador, e Assis Carvalho, secretário de Saúde, que pleiteará a reeleição no plano estadual ou pode sair a deputado federal. O secretário de Segurança, Robert Rios, ainda não definiu se tentará a reeleição ou se candidatará ao Senado.

O secretário de Cidades, Flávio Nogueira, concorrerá à reeleição para deputado estadual, assim como Hélio Isaias, secretário do Trabalho; Paulo César Vilarinho, secretário de Desenvolvimento Econômico, e Kléber Eulálio, secretário de Governo. Dalton Macambira, secretário do Meio Ambiente, também pleiteará uma vaga na ALEPI. O mesmo desejo foi manifestado pelo presidente do Detran, Jesus Rodrigues, e da Agespisa, Merlong Solano. (S.B.)













FOTOS: ARQUIVO/ JORNAL MEIO NORTE

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte