"O Congresso podia se respeitar", afirma Lula durante entrevista

Lula criticou o impeachment liderado por Cunha que é investigado.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante entrevista para um site, criticou o  processo de impeachment contra Dilma Rousseff que é  liderado por Eduardo Cunha, denunciado múltiplas vezes por corrupção. Para o petista  que aparece com 21% da intenções de votos das eleições de 2018, Cunha não pode continuar no cargo, já que há, segundo ele,  "evidências de corrupção esmagadoras".

Na entrevista com o jornalista Glenn Greenwald e publicada em seu site, o Intercept, Lula criticou o próprio Congresso Nacional em relação ao impeachment. "O Congresso Nacional poderia se respeitar, sabe, levando em conta que não existem condições políticas de fazer o julgamento da Dilma tal como eles estão fazendo", afirmou o ex-presidente. 

Ex-presidente afirma considerar muito grave Cunha ter certa "proteção de determinados setores da mídia nacional".  Quando questionado pelo jornalista a respeito de Cunha ter contas no Swiss Bank com milhões de dólares sem explicação e negar a acusação, Lula se demonstrou indignado, defendeu Dilma e falou sobre a atual crise financeira. 

"Dilma está sendo julgada por pessoas que são acusadas e ela não tem uma acusação contra ela", declarou. "Veja, o Brasil hoje está sofrendo os efeitos mais perversos de uma crise mundial causada pelo sistema econômico do mundo, ou seja, começou com os Estados Unidos", destacou. 

Luiz Inácio Lula da Silva e Glenn Greenwald
Luiz Inácio Lula da Silva e Glenn Greenwald


Fonte: Com informações do Terra