"O erro da ditadura foi torturar e não matar", disse Jair Bolsonaro

A frase foi dita durante entrevista a rádio Jovem Pan nesta sexta

Durante entrevista realizada para programa Pânico, da rádio Jovem Pan, nesta sexta-feira (8), o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), voltou a falar sobre a ditadura militar.  Na ocasião, ele disse não se arrepender das declarações feitas sobre o coronel Brilhante Ustra, durante seu voto pelo impeachment.

Bolsonaro ainda reiterou sua opinião, mesmo enquanto deputado federal. "O erro da ditadura foi torturar e não matar. Naquela época existiam grandes debatedores. O período de 64 foi pintado errado pelo PT. Quem tem dúvida, pergunte para o vovô. E veja como o Brasil era naquela época e compare com hoje em dia”, afirmou sobre a ditadura", disse.

O deputado é alvo no Conselho de Ética da Câmara por apologia à tortura ao fazer apologia ao Coronel Brilhante Ustra, torturador do período da ditadura militar, ao votar pelo impeachmente da presidente Dilma.


Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)



Fonte: noticiaisominuto