"O que falta de obras não é dívida", reclama Elmano

"O que falta de obras não é dívida", reclama Elmano

Prefeito rebateu as declarações de Firmino Filho, que afirmou estar preocupado com as dívidas que deve receber da atual gestão.

Faltando menos de dez dias para encerrar o mandato, o prefeito da capital, Elmano Férrer (PTB), afirmou ontem que apesar de dificuldades econômicas que a Prefeitura de Teresina enfrenta, o saldo que será deixado para a próxima gestão é positivo. Ele rebate as declarações do prefeito eleito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), que afirmou estar preocupado com as dívidas que deve receber da atual gestão.

?Colocar o que falta ser feito nas obras que já começamos não é dívida. Estamos colocando projetos com recursos assegurados. Inclusive ele [Firmino Filho] está criando uma síndrome de angústia nos credores da Prefeitura, uma ansiedade injustificada em decorrência desses discursos não construtivos.

Hoje mesmo estamos fazendo pagamentos adiantados aos servidores, e assim estamos restabelecendo a verdade da nossa administração?, destacou.

Para o prefeito, a retirada do projeto do Refim (Programa de Refinanciamento Municipal e de Incentivo à Adimplência de Sujeitos Passivos em Teresina) da Câmara de Teresina prejudicou a cidade.

Há um passivo fiscal acumulado da ordem de R$ 460 milhões, que poderiam ter chegado aos cofres do município ainda este ano caso o projeto tivesse sido aprovado.

?Era um projeto para o bem da cidade, e fui obrigado a tirar porque prevaleceram questões políticas e partidárias.

Estamos com problemas, mas também estamos fazendo um esforço para pagar a todos?.

Elmano também fez um balanço de sua administração, e ressaltou ter feito uma gestão aberta à população. ?O povo me diz que eu mudei a cara da cidade.

Meu governo será um marco histórico daqui para a frente na vida dos teresinenses?, frisou, confirmando ainda que o viaduto da avenida Higino Cunha será entregue no final do ano com 80% das obras feitas.

?Nós vamos passar por cima, vai faltar apenas asfaltar a parte inferior. Foram 800 estacas colocadas, sendo 400 de cada lado. Sábado e domingo vão ser colocadas as longarinas, a parte da ferragem e concretagem. O atraso se deu mais por causa da Eletrobrás e da Agespisa?, justificou Férrer.

Fonte: Savia Barreto