OAB de São Paulo cassa direito de José Dirceu continuar advogando

Apenas dois votos foram favoráveis ao ex-ministro

A Ordem dos Advogados do Brasil, seção São Paulo (OAB-SP), cassou nesta segunda-feira a inscrição do advogado e ex-ministro José Dirceu, que está preso na Carceragem da Polícia Federal do Paraná acusado de envolvimento com contratos irregulares na Petrobras.

Ele teve o direito de advogar cassado por 78 conselheiros, contra apenas dois votos favoráveis a ele. A votação aconteceu em sessão secreta, e a ampla maioria entendeu que o ex-ministro não tem idoneidade para continuar advogando.

Dirceu teve o registro na ordem cassado por causa de sua condenação no mensalão, em 2012, quando foi condenado a 7 anos e 11 meses de prisão.

A prisão na Operação Lava-Jato, no último dia 3 de agosto, não foi levada em conta pelos conselheiros, pois nesse caso Dirceu ainda não foi julgado.A cassação da inscrição na ordem de Dirceu começou a ser analisada em 2013.

A discussão era se a medida deveria ter sido tomada pela OAB-SP ou pela OAB de Brasilia, onde ele vinha trabalhando nos últimos anos. Depois que foi condenado no mensalão, em novembro de 2012, Dirceu vinha trabalhando em Brasilia. Condenado, ele ficou preso um ano no Presídio da Papuda. Depois, ficou em casa cumprindo prisão domiciliar, mas podia trabalhar num escritório de advocacia de José Geraldo Grossi, em Brasilia. A OAB decidiu que a OAB de São Paulo, onde se formou, era o canal competente para a decisão.

Image title


Fonte: O Globo