OAB-PI cobra ao Conselho Nacional de Justiça processo eletrônico

O órgão tem a capacidade tanto de cobrar do Tribunal de Justiça

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PI) cobrou do representante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), juiz Bráulio Gusmão, a implantação do peticionamento eletrônico no Tribunal de Justiça do Piauí.

Reunidos em Vitória, durante realização do Colégio de Presidentes, Willian Guimarães afirmou que o CNJ pode contribuir para que o peticionamento comece a funcionar no tribunal e nas varas, pois hoje está apenas nos juizados especiais. Segundo o presidente da OAB-PI, Willian Guimarães, os advogados que militam no Estado sofrem com a impossibilidade de peticionar eletronicamente. Mesmo na Justiça do Trabalho e na Federal, que já usam o PJe, a qualidade da conexão no interior do Piauí dificulta o trabalho.

“Há a necessidade de contribuição do CNJ na implementação do processo eletrônico no Piauí. O órgão tem a capacidade tanto de cobrar do Tribunal de Justiça quanto de contribuir neste processo”, afirmou Guimarães, frisando que não há previsão para que o PJe seja instalado.

Fonte: Ananias Ribeiro