No CE, oitenta candidaturas são impugnadas por analfabetismo

As candidaturas dizem respeito ao cargo de vereador em quatro municípios no interior.

No Ceará, 80 candidaturas já foram impugnadas devido aos candidatos não saberem ler o escrever. A decisão veio do promotor eleitoral Sérgio Louchard, que considera a condição primordial para o exercício do candidato. "Se o candidato não sabe nem ler nem escrever como é que ele vai analisar contas públicas, que é um dos trabalhos do vereador nas câmara municipais?", afirma Louchard.

As candidturas dizem respeito ao cargo de vereador em quatro municípios no interior do Ceará: Canindé, Caridade, Paramoti e Itatira. Canidé é o município com maior número de impugnações: 51. De acordo com a lei, quem tiver sua candidatura impugnada pode apresentar defesa em até cinco dias ao próprio juiz da zona onde ele está se caniddatando. Caso, ainda assim, o juiz opte pela impugnação, o candidato pode recorrer ao TRE em Fortaleza.

Louchard ainda afirma que não sabe como esses candidatos fizeram o registro, já que é necessário preeencher uma ficha à mão, ou seja, tem que saber no mínimo ler e escrever. De acordo com o código eleitoral, declaração falsa ou diferente da que deveria ser escrita nesta ficha pode dar ao candidato até cinco anos de reclusão.

Ainda segundo o juiz, o número de impugnações pode aumentar, já que só ele deu entrada a mais 90 processos de invalidação de candidatura por falta de documentos ou contas desaprovadas.

Fonte: UOL