Oposição protocola pedido de CPI da Petrobras dentro do Senado Federal

Senador havia anunciado nesta quarta que havia recolhido as assinaturas

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) protocolou na manhã desta quinta-feira (27) no Senado o requerimento para a instalação de uma CPI da Petrobras. O documento tem 28 assinaturas de senadores. O número mínimo exigido pelo regimento do Senado é de 27. Na quarta à noite, Dias já havia anunciado que tinha obtido o número mínimo de assinaturas.

Com a oficialização do pedido, fica a cargo da Mesa Diretora, que é comandada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), determinar a instalação da CPI.

A CPI pretende investigar, entre outras supostas irregularidades, a compra pela Petrobras da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), por US$ 1,18 bilhão. A oposição começou a coletar as assinaturas na tarde da última terça-feira (25) e anunciou ter alcançado o número mínimo após o líder do PSB, Rodrigo Rollemberg (DF), ter declarado apoio do partido.

O número mínimo foi alcançado também por ajuda de parlamentares tidos como "independentes", como Pedro Taques (PDT-MT) e Pedro Simon (PMDB-RS), e por apoio de dissidentes como Clésio Andrade (PMDB-MG) e Eduardo Amorim (PSC-SE).

Apesar de o requerimento tratar da criação de uma comissão exclusiva do Senado, a oposição continuará tentando emplacar um colegiado misto, com participação também da Câmara dos Deputados. Para isso, será necessário apoio de 171 deputados.

Fonte: G1