Otimista, Dilma afirma que está "muito animada" para ano de 2012

"Podemos esperar um 2012 com mais renda, mais emprego e mais oportunidades", disse.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (9) estar "muito animada" para este ano de 2012.



"Podemos esperar um 2012 com mais renda, mais emprego, mais oportunidades e mais crescimento para o país. Nós vamos ter que trabalhar muito, mas já começamos o ano com uma boa notícia: o aumento do salário-mínimo, que passou de R$ 545 para R$ 622", disse ela durante o programa de rádio "Café com a Presidenta".

Segundo a presidente, o aumento do mínimo é importante porque as famílias vão poder consumir mais e viver melhor. "Com isso, vão criar mais demanda para a nossa indústria, o nosso comércio e o setor de serviços, mantendo o dinamismo e a roda da nossa economia girando para que o Brasil continue a crescer."

Dilma destacou que são quase 40 milhões de brasileiros diretamente beneficiados com aumento do mínimo. "Deste total, cerca de 20 milhões são empregados cujo salário corresponde ao mínimo, mas há também cerca de 20 milhões de aposentados e pensionistas que recebem o salário-mínimo, ou seja, dois em cada três aposentados receberão o reajuste. Para você ter uma ideia, este aumento vai fazer circular cerca de R$ 47 bilhões na economia por causa do salário-mínimo."

A presidente também falou sobre reajuste da tabela do Imposto de Renda em 4,5%. "O desconto que o contribuinte tem no contracheque será, portanto, menor já a partir deste mês de janeiro. São 25 milhões de contribuintes pagando menos imposto. Com o reajuste da tabela, 800 mil pessoas ficaram isentas, ou seja, não vão mais pagar Imposto de Renda."

Dilma disse ainda que, este ano, mais empreendedores poderão ter direito aos benefícios do sistema MEI (Microempreendedor Individual).

"Agora, o limite de faturamento anual é de R$ 60 mil, ou seja, de quem ganha até R$ 5.000 por mês. Estamos aumentando o limite de faturamento, que antes era de apenas R$ 36 mil/ano. Com isso, estamos estimulando o microempreendedor individual a formalizar e a expandir seus negócios. Com a nova regra, quase 4 milhões de micro e pequenas empresas serão beneficiadas pelo Supersimples, e 1,9 milhão microempreendedores, pelo MEI."

Fonte: Folha.com