PAC 2 é lançado em municípios do PI

Todos os municípios do Piauí com menos de 50 mil habitantes poderão receber projetos com recursos

Todos os municípios do Piauí com menos de 50 mil habitantes poderão receber projetos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2. Os recursos da segunda etapa do PAC serão investidos nas áreas de saneamento, habitação, drenagem, contenção de áreas de risco e pavimentação. Para o coordenador do programa do Piauí, Mirocles Veras, esse é um momento de democratização das obras de infraestruturas para os municípios menores que também precisam desse tipo de investimento.

A segunda versão do programa foi apresentada, através de videoconferência transmitida na superintendência da Caixa Econômica Federal de Teresina e nos polos de Floriano e Picos. Conforme Mirocles Veras, todos os municípios podem ser contemplados, basta que o prefeito apresente projetos que obedeçam as exigências do Ministério das Cidades. ?Hoje o PAC é democrático, porque dá condições a qualquer município de se cadastrar. O valor do recurso vai depender da necessidade de cada cidade?, pontuou.

A expectativa é que os recursos dessa edição do-brem, ou que se aproximem disso. ?Na primeira versão foram R$ 600 milhões, esse valor deverá ser bem maior, o número ainda não é exato porque muitos projetos ainda estão em fase de elaboração?, declarou Veras. O coordenador entende que as obras da segunda edição vão garantir uma infraestrutura que os municípios ainda não possuem. ?Os investimentos poderão ser utilizados para a construção de postos de saúde, escolas e também em grandes obras?, reiterou.

O PAC 2 contempla seis eixos: PAC Cidade Melhor, PAC Comunidade Cidadã, PAC Minha Casa, Minha Vida, PAC Água e Luz Para Todos, PAC Transporte, PAC Energia. O PAC Cidade Melhor inclui saneamento, prevenção em áreas de risco, mobilidade urbana e pavimentação. O Comunidade Cidadã contempla Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e unidades básicas de saúde, creches e pré-escolas, quadras esportivas nas escolas, praças do PAC e postos de Polícia Comunitária.

O Minha Casa, Minha Vida pretende reduzir o déficit habitacional, dinamizando o setor de construção civil e gerando trabalho e renda, enquanto o Água e Luz Para Todos deve universalizar o acesso à água e à energia elétrica. Já o PAC Transporte vai consolidar e ampliar a rede logística, interligando os diversos modais, garantindo qualidade e segurança. O PAC Energia vai garantir a segurança do suprimento a partir de uma matriz energética baseada em fontes renováveis e limpas, além de desenvolver as descobertas no Pré-Sal, ampliando a produção.

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte