Para Sarney, aliança entre PMDB e governo continua sólida

Apesar de votar contra a posição do governo durante a votação do novo Código Florestal

Apesar de votar contra a posição do governo durante a votação do novo Código Florestal na Câmara dos Deputados e o apoio de alguns integrantes do partido à convocação do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, a aliança entre PMDB e o governo está "sólida", afirmou nesta segunda-feira o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Sarney julgou normais os recentes atritos entre PT e PMDB, devido à independência dos peemedebistas e à própria democracia. "O PMDB sempre tem posições independentes e o próprio estatuto do partido assegura isso. Não vou dizer que seja uma unanimidade (em relação ao governo) mas, sem dúvida, o partido vai defender o governo da presidente Dilma (Rousseff)", argumentou.

"A democracia é um regime do qual precisamos harmonizar os conflitos. Uma sociedade democrática é uma sociedade de conflitos", acrescentou o presidente do Senado. Segundo Sarney, a aliança entre os dois partidos permanece sólida também porque foi firmada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"A Aliança do PT com o PMDB é sólida, e temos como articulador e grande avaliador dessa aliança o presidente Lula, de maneira que ele sempre é uma figura predominante nas articulações políticas", disse Sarney. De acordo com o peemedebista, o encontro da bancada nesta segunda-feira com o presidente da República em exercício, Michel Temer, servirá para "unificar, mais uma vez", a legenda.

Fonte: Terra, www.terra.com.br